Fonte: OpenWeather

    CRIME BRUTAL


    Homem que matou casal em floricultura é condenado a 46 anos de prisão

    Mateus Muniz Ferreira, de 22 anos, matou Kazuyasu Takano e Maria Soliange Vieira com golpes de machado em junho de 2018. A defesa recorreu da sentença

    Crime aconteceu em junho de 2018. Mateus foi preso enquanto tentava fugir para Coari | Foto: Divulgação

    Manaus - O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) condenou o jardineiro Mateus Muniz Ferreira a 46 anos de prisão. Ele é o autor confesso do latrocínio contra o casal Kazuyasu Takano, de 68 anos, e Maria Soliange Alves Vieira, de 39 anos, que aconteceu em 13 de junho de 2018, no bairro Parque das Laranjeiras, na Zona Centro-Sul de Manaus. 

    Mateus matou Kazuyasu e Soliange com golpes de machado. Em seguida, roubou o valor de R$ 600, no total, e os telefones celulares do casal. A sentença condenatória foi proferida pelo juízo da 6ª Vara Criminal da Comarca de Manaus no último dia 12 de junho, um dia antes de o crime completar um ano. A defesa do réu recorreu da sentença. 

    Entenda o caso

    De acordo com o inquérito policial que originou a denúncia do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE), Mateus Muniz Ferreira trabalhava com as vítimas por indicação de um amigo de Kazuyasu. No terceiro dia de trabalho, ele resolveu praticar o roubo. No dia do fato, Kazuyasu chegou à floricultura por volta das 9h, foi tomar banho e, após retornar, foi abordado por Mateus que aplicou uma "gravata" no pescoço da vítima, que desfaleceu.

    Alguns minutos depois, o dono da chácara recobrou os sentidos e foi novamente atacado por Mateus, desta vez com golpes de um machado, que atingiram o pescoço, a nuca e o rosto da vítima, que faleceu no local. 

    Logo depois, Mateus subtraiu a quantia de R$ 500, que estava no bolso da calça da vítima, além do aparelho de telefone celular. Mateus aguardou a esposa de Kazuyasu, Maria Soliange Alves Vieira, chegar à floricultura. Atacou Maria Soliange do mesmo modo e subtraiu mais R$ 100 reais e o aparelho de telefone celular.

    Crueldade

    Na época do crime, o delegado Adriano Félix, então titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), afirmou que parte do dinheiro roubado por Takano foi depositado para a esposa, então residente em Coari, a 363 quilômetros de Manaus. "O outro celular foi vendido a R$ 40 no Centro de Manaus, e os outros R$ 400 foram gastos em alimentos e roupas", disse o delegado.

    Em depoimento à Polícia Civil, Mateus confessou o crime e alegou que matou o casal para ajudar o filho doente e a esposa, que moram em Coari (a 363 km Manaus). Ele trabalhava há apenas três dias na casa comercial dos patrões, antes de cometer o crime. 

    *Com informações da assessoria

    Leia mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Funcionário diz que matou donos de floricultura para ajudar família

    PM prende 15 pessoas e apreende dois adolescentes no interior do AM

    Comentários