Fonte: OpenWeather

    Homicídio


    Adolescente de 15 anos é espancado até a morte em Manaus

    O crime ocorreu por volta das 4h30, na rua Pastor Júlio Dantas, Nova Cidade Moradores que passavam pelo local acionaram a polícia

    Segundo a polícia, o adolescente foi morto por agressão física | Foto: Divulgação/Josemar Antunes

    Manaus – O estudante do ensino fundamental Wanderley Bento Nunes da Silva, de 15 anos, foi encontrado morto na madrugada deste sábado (13), em frente de uma borracharia, na invasão Parque dos Buritis, no bairro Nova Cidade, na Zona Norte de Manaus. 

    O crime ocorreu por volta das 4h30, na rua Pastor Júlio Dantas. Moradores que passavam pelo local acionaram a polícia nas primeiras horas da manhã. Segundo informações preliminares, a vítima foi espancada por autores ainda desconhecidos pela polícia.

    Ao Portal Em Portal, a irmã da vítima, Dejanete Bento Nunes da Silva, de 20 anos, que aguardava a liberação do corpo no Instituto Médico Legal (IML), informou que desconhece a motivação do crime. Segundo a jovem, Wanderley não tinha antecedentes criminais e não fazia uso de drogas. 

    “O meu irmão sempre foi de um temperamento forte entre os membros da família, mas estreitava uma convivência harmoniosa. Entretanto, com pessoas desconhecidas não aguentava grosserias e se defendia de tais atitudes que não gostava”, afirmou. 

    Segundo a polícia, o adolescente foi morto por agressão física
    Segundo a polícia, o adolescente foi morto por agressão física | Foto: Divulgação/Josemar Antunes

    O pai do jovem, Francisco Nunes da Silva, de 84 anos, disse que o filho ficou em casa na noite de sexta-feira (12). No início da manhã, ele foi procurado por um vizinho que informou sobre a morte do adolescente. O idoso acredita que Wanderley foi morto após uma briga de escola e espera por justiça. 

    “No início da manhã, um vizinho apareceu na minha casa para contar que o meu filho havia sido assassinado. Eu nem cheguei a acreditar, pois imaginava que Wanderley estivesse dormindo. O meu filho não tinha passagens pela polícia. Acredito que ele foi morto após uma briga que teve na escola onde estuda na BR-174. Eu espero que a justiça seja feita e prenda quem fez isso com ele”, disse. 

    Após os trâmites no IML, um irmão da vítima compareceu na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), no bairro Tancredo Neves, na Zona Leste, para prestar esclarecimentos sobre a vida pregressa do jovem assassinado.

    Leia mais: 

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Procurado por homicídio no Pará é preso em Manaus

    Grupo ligado à FDN é preso por tráfico de drogas e mortes em Manaus

    Comentários