Fonte: OpenWeather

    Briga entre faccções


    Homem executado com 11 tiros no Mauazinho era do CV, diz testemunha

    A morte, segundo a polícia, está relacionada a guerra entre facções criminosas

    A morte está relacionada com briga entre facções | Foto: Josemar Antunes

    Manaus - Após uma semana de ataque que resultou na morte de três homens e sete pessoas feridas, o cenário de sangue volta ao bairro Mauazinho, na Zona Leste de Manaus. Na noite de quinta-feira (18), o mototaxista e ex-militar da Aeronáutica Ailton Costa dos Santos, de 24 anos, conhecido como "Reto", foi executado com 11 tiros de pistola calibre 380 milímetros. 

    O crime ocorreu por volta das 20h, na rua Antônio Pizzonia. Testemunhas informaram que Ailton chegou ao local com um homem desconhecido na garupa da moto que conduzia. 

    Minutos depois de parar o veículo, dois homens em uma outra moto, de características não reconhecidas, se aproximaram do mototaxista. O carona, então, sacou uma arma de fogo e efetuou vários disparos contra a vítima, que morreu no local. Os tiros atingiram cabeça, tórax, braços, pernas e costas. 

    Ailton foi morto com 11 tiros
    Ailton foi morto com 11 tiros | Foto: Josemar Antunes

    O sargento Ribamar Cunha, da 29ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), informou que os criminosos responsáveis pela execução não foram identificados. 

    "Aqui impera a lei do silêncio devido aos vários pontos de drogas espalhados pelo bairro. Quem presenciou prefere não revelar a identidade dos autores por medo. Infelizmente, essa morte tem relação com o tráfico de drogas", disse o policial. 

    Durante os levantamentos da polícia, um morador revelou ao Portal Em Tempo que "Reto" era integrante da facção criminosa Comando Vermelho (CV) e soldado do tráfico de drogas. 

    "Essa morte vai ter vingança. O "Reto" era soldado do traficante Jeremias, que recebe ordens do narcotraficante Gerson Carnaúba do CV. Quem matou o "Reto" foi membros da Família do Norte (FDN), facção rival que está tentando retomar as bocas de fumo do bairro. Infelizmente o cenário no bairro é de guerra", relatou o morador.

    O corpo removido pelo IML
    O corpo removido pelo IML | Foto: Josemar Antunes

    O delegado Luiz Rocha, plantonista da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), confirmou que a vítima foi morta por uma dupla em moto e que o assassinato possui indícios de guerra entre facções. 

    "Testemunhas contaram que a vítima chegou com uma pessoa ao local. Logo depois, dois homens apareceram e praticaram o crime. Vamos levantar informações se a vítima tinha antecedentes criminais e quem está realmente por trás dessa morte. Pelas características, o crime tem relação com o tráfico de drogas no bairro", explicou.

    O pai de Ailton chegou ao local e ficou em silêncio acompanhando os trabalhos da perícia criminal do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) até o corpo ser removido para o Instituto Médico Legal (IML).

    Imagens do circuito externo de um mercadinho devem auxiliar nas investigações para identificar os assassinos. 

    Ailton foi surpreendido pelo criminosos
    Ailton foi surpreendido pelo criminosos | Foto: Josemar Antunes

    Tiroteio

    Durante os trabalhos da perícia criminal, as equipes da Polícia Civil e Militar receberam informações de um tiroteio no campo do Areal, na rua Tiradentes, comunidade Parque Mauá, bairro Mauazinho, na Zona Leste.

    Uma equipe da Força Tática foi deslocada para atender a ocorrência. O local é o mesmo do ataque da última quarta-feira (10), quando três homens morreram, sete pessoas ficaram feridas e uma acabou presa após trocar tiros com policiais militares.

    Conforme levantamentos da polícia, a área do Mauazinho é dominada por integrantes do CV, mas integrantes da FDN estão tentando ocupar novamente os pontos de drogas. O principal líder do CV é Mano Kaio, que está foragido do sistema prisional de Manaus há mais de um ano.

    Leia mais: 

    Mototaxista é executado no Mauazinho nesta quinta-feira (18)

    Vídeo: família de mulher morta a facadas não participa de júri no AM

    Homem é morto com 5 tiros após discutir com assassino, em Manaus

    Comentários