Fonte: OpenWeather

    Zona Sul de Manaus


    Guerra do tráfico resulta em mais um homicídio no Morro da Liberdade

    Um jovem de 19 anos, que, segundo a polícia e testemunhas, era envolvido com o tráfico de drogas, foi assassinado com oito tiros na tarde desta segunda-feira (22) em Manaus

    O bairro vem sendo alvo de constantes tiroteios resultando em mortes
    O bairro vem sendo alvo de constantes tiroteios resultando em mortes | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

    Manaus – Suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas, segundo a polícia a testemunhas, Caio Araújo Nunes, de 19 anos, foi assassinado a tiros, na tarde desta segunda-feira (22), entre o beco São Miguel e a travessa São Joaquim, no bairro Morro da Liberdade, Zona Sul de Manaus. Nas últimas semanas, o bairro vem sendo alvo de constantes tiroteios resultando em mortes.

    De acordo com o tenente Rodolfo Lima, da 2ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o crime ocorreu por volta das 12h45. Na ocasião, conforme a polícia, nenhum suspeito foi identificado por moradores, que ficaram com medo e fecharam as portas e janelas das casas. 

    "Os moradores informaram que ouviram, aproximadamente, quatro tiros e não quiseram mais dar detalhes sobre o crime. Todos ficaram em silêncio, tendo em vista que o local é uma área vermelha por conta do intenso comércio de drogas", disse.

    Ao Portal Em Tempo, a mãe da vítima, Cleide Araújo, de 46 anos, informou que Caio saiu de casa sem avisar o destino, após ser chamado por homens desconhecidos. Minutos depois, ela recebeu a notícia de que o filho havia sido assassinado. Durante a conversa, a mulher confirmou que Caio já tinha sido preso por tráfico de drogas.

    "Ele saiu de casa sem avisar para onde ia. Logo depois, uma pessoa chegou na minha casa para avisar que o meu filho estava morto. O meu filho não tinha costume de vir para este local, por conta de ameaças que ele vinha sofrendo. Dei muitos conselhos para ele, para sair dessa vida de tráfico, mas nunca deu importância aos meus pedidos", disse. 

    Vítima foi baleada com oito tiros
    Vítima foi baleada com oito tiros | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

    Durante os trabalhos da polícia, alguns moradores, que preferiram anonimato, disseram à reportagem que dois homens chegaram pelo beco a pé, onde Caio já estava. 

    "Os dois homens chegaram de cara limpa e um deles já foi atirando na perna do Caio, para que não corresse. Em seguida, o assassino atirou mais vezes. Os atiradores fugiram pulando o muro do Cemitério São Francisco, onde saíram pelo portão tranquilamente e entraram em um táxi, que já aguardava pela dupla", relatou uma das testemunhas.

    Uma perita criminal do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) confirmou oito tiros pelo corpo da vítima, sendo seis nas pernas, um no braço direito e outro na cabeça. Pelas características, um revólver calibre 38 possivelmente foi usado na execução do rapaz. 

    O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no bairro Cidade Nova, Zona Norte. A equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investigará o assassinato com auxílio de imagens de câmeras de segurança próximo ao local do crime.

    Outros crimes

    Nas últimas semanas, os bairros Crespo, Morro da Liberdade, Petrópolis e Centro viraram palcos de mortes. Os assassinatos, conforme investigações da polícia e também relatos de testemunhas, possuem relação das vítimas com o tráfico de drogas. 

    Por conta de brigas entre pessoas ligadas às facções criminosas Família do Norte (FDN) e Comando Vermelho (CV), oito pessoas já morreram e sete ficaram feridas. Os crimes têm deixado moradores em pânico.

    A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) reforçou o policiamento com rondas ostensivas, mas, segundo os moradores, as viaturas policiais não entram nos becos dos bairros dominados por traficantes de drogas.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Guerra do tráfico: 'Naldo' da FDN é executado na Cidade de Deus

    Execuções e guerra pelo poder na FDN; os principais crimes de junho

    Comentários