Fonte: OpenWeather

    Homicídio em Manaus


    Preso homem por homicídio durante partida de futebol em Manaus

    Segundo a polícia, uma discussão teria motivado o crime na Zona Leste da capital

    William ficará preso no CDPM, na BR-174
    William ficará preso no CDPM, na BR-174 | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

    Manaus - William de Oliveira Vaz, de 27 anos, foi apresentado, na manhã desta quinta-feira (25), pela equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Ele estava sendo procurado pela polícia há seis anos pelo assassinato de Liberato Silva Carmo, de 33 anos, após uma desavença durante uma partida de futebol. 

    O crime ocorreu no dia 24 de março de 2013, no bairro Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste de Manaus. Conforme investigações da DEHS, William disparou três tiros contra Liberato e fugiu para o interior do Estado. 

    De acordo com o delegado Charles Araújo, adjunto da DEHS, William discutiu com Liberato durante uma partida de futebol e depois o matou. Após o crime, William se escondeu em Careiro Castanho (município distante 102 km de Manaus). 

    "O crime foi motivado por discussão banal durante um jogo. Depois da desavença, William retornou ao campo de futebol armado e efetuou três tiros contra Liberato", informou o delegado Charles Araújo. 

    A prisão 

    William foi preso durante uma abordagem da equipe de investigação da 34ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), durante a operação "Grilagem", deflagrada pelo Departamento de Polícia do Interior (DPI), no dia 17 de julho deste ano, em uma comunidade situada no quilômetro 232 da BR-319, quando foi constatado que William era procurado pela Justiça. 

    A ordem judicial de prisão preventiva foi expedida pelo juiz George Hamilton Lins Barroso, do Tribunal do Júri e o mandado judicial foi cumprido na DEHS. 

    À imprensa, William alegou que não cometeu o crime e apontou outras pessoas responsáveis pelo assassinato de Liberato. Mas, conforme o delegado Charles Araújo, testemunhas apontam William como autor do crime. 

    "Eu não matei ninguém. Estão me acusando de algo que não fiz. O Liberato era muito encrenqueiro e tinha muitos inimigos, mas não fui eu", disse William. 

    O preso foi indiciado por homicídio e ficará à disposição da Justiça no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus/Boa Vista).

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Adolescentes são apreendidos com arma de fogo e drogas na Zona Sul

    Durante tentativa de homicídio, dois homens são baleados em Manaus

    Comentários