Fonte: OpenWeather

    Prisão


    Preso segundo envolvido na morte de 'Fabrício' em Manaus

    Fabrício Marinho foi morto na frente do filho no Lago Azul, na Zona Norte de Manaus

    Paulo Henrique foi apresentado na DEHS | Foto: Josemar Antunes

    Manaus - Paulo Henrique Rodrigues da Silva, de 22 anos, conhecido como "Galerinha", foi preso pela equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), por envolvimento na morte de Fabrício Marinho Rodrigues, de 34 anos. O assassinato aconteceu no dia 8 de julho deste ano, na comunidade Parque Santa Etelvina, no bairro Lago Azul, na Zona Norte de Manaus.

    Ele foi preso Polícia Civil em cumprimento a mandado de prisão temporária no dia 9 de agosto de 2019. Paulo Henrique estava em casa na rua Bajé, no bairro Redenção, na Zona Centro-Oeste da capital, quando os policiais cumpriram a ordem judicial expedida no dia 22 de julho deste ano, pelo juiz Mauro Moraes Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri.

    Crime 

    De acordo com o delegado Paulo Martins, titular da DEHS, Fabrício estava empinando papagaio (pipa) com o filho quando foi surpreendido por Paulo Henrique e Arnaldo Maik dos Santos Melo de Oliveira, de 25 anos, preso pela equipe de investigação no dia 18 de julho deste ano. Os criminosos efetuaram os tiros contra a vítima e depois fugiram em um carro vermelho.

    Um terceiro homem, responsável pelos disparos à queima-roupa, está sendo procurado. A ação foi registrada por câmeras de segurança.

    Delegado Paulo Martins, titular da DEHS
    Delegado Paulo Martins, titular da DEHS | Foto: Josemar Antunes

    Na época, a vítima ainda foi socorrida e levada ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Abdel Rodrigues Aziz, no bairro Colônia Terra Nova, na Zona Norte, mas não resistiu aos ferimentos. 

    "O crime está relacionado ao tráfico de drogas. Os três acusados se reuniram para cobrar uma dívida. Fabrício havia perdido uma arma de fogo durante uma blitz policial. A vítima se negava a pagar a arma que pertencia a Arnaldo Maik. Os investigados ainda deram ordens para Fabrício fizer alguns serviços criminosos, mas ele se negou", explicou o delegado. 

    Paulo Henrique foi indiciado por homicídio qualificado. Ele ficará preso no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde ficará à disposição da Justiça.


    Comentários