Fonte: OpenWeather

    Investigação


    Identificado corpo encontrado na frente da Santa Casa de Misericórdia

    Segundo a esposa da vítima, na tarde do crime o marido informou que iria sacar o pagamento do mês e não retornou

    Odemis foi enterrado no cemitério de Manacapuru, cidade de origem da vítima
    Odemis foi enterrado no cemitério de Manacapuru, cidade de origem da vítima | Foto: Divulgação/PC-AM

    Manaus – Identificado o corpo do homem que foi encontrado morto a tiros na frente do prédio da Santa Casa de Misericórdia, na noite da última terça-feira (20), por volta das 20h45, na Rua 10 de julho, Centro de Manaus.

    Segundo informações da esposa da vítima, Maelane dos Santos, o corpo é do operador de máquinas Odemis Viava da Silva, de 29 anos, que estava desaparecido desde às 14h, daquele mesmo dia.

    O desaparecimento foi registrado na Delegacia Especializada de Ordem e Política e Social (Deops). 

     Maelane dos Santos contou que o casal trabalhava na mesma empresa, localizada na Rua da Paz, bairro Presidente Vargas, Zona Sul de Manaus. No dia do sumiço, o marido a informou que estava saindo do trabalho, por volta das 14h, para receber o salário do mês e depositar uma quantia na conta da filha dele. Desde então, ela não teve mais notícias do companheiro. 

    “Quando ele saía do trabalho, eu entrava. Era o único momento que a gente se falava durante o dia. Nesse dia ele disse que ia receber o pagamento e depositar uma quantia na conta da filha, o que não aconteceu. Ontem fui ao IML para fazer o reconhecimento”, contou a viúva. 

    Abalada, a operária contou por telefone ao Portal Em Tempo, na tarde desta sexta-feira (23), que estava atravessando a Ponte Jornalista Phelippe Daou para enterrar o corpo do marido, no município de Manacapuru, cidade de origem da vítima. 

    Na noite do crime, policiais da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), na noite do crime, informaram a reportagem que um homem ainda não identificado, chegou em um carro, de cor branca e atirou na vítima à queima-roupa. 

    O crime está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). 

    Comentários