Fonte: OpenWeather

    Duplo Homicídio


    Vídeo:‘Luquinha’do PCC matou rival da FDN após ser deixado pela mulher

    O homem diz que matou porque era ameaçado pela ex-mulher e o atual companheiro dela. Ambas as vítimas foram mortas a terçadadas

    Crime foi em junho deste ano | Foto: Divulgação

    Manaus – Lucas Costa Figueiredo, de 20 anos, conhecido como “Luquinha”, foi apresentado, na manhã desta quarta-feira (9), à imprensa, em cumprimento de mandado de prisão por duplo homicídio e tentativa de homicídio. Ele foi preso em flagrante, por tráfico de drogas, na última sexta-feira (4), no conjunto Amazonino Mendes, também conhecido como “Mutirão”, no bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus.

    Considerado pela polícia de alta periculosidade, o jovem é autor dos assassinatos da adolescente Keyse Rodrigues de Oliveira, de 15 anos, e Wellingthon Cardoso Araújo, de 19 anos. O casal de namorados foi atacado a golpes de terçado na madrugada do dia 27 de junho deste ano, na comunidade Bela Vista, no bairro Puraquequara, na Zona Leste de Manaus.

    Além do casal, Romênia Gerônimo da Silva, de 32 anos, amiga de Keyse, também foi ferida e levada em estado grave ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Dr. Platão Araújo, Zona Leste da cidade. A mulher, que recentemente morava no imóvel e procura por emprego, quase teve os braços decepados na ação criminosa.

    Outro homem envolvido nos crimes, identificado como Josimar Lins Fernandes, de 39 anos, foi o primeiro a ser preso pela equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). A prisão aconteceu no dia 7 de julho deste ano, na comunidade Grande Vitória, no bairro Gilberto Mestrinho, também na Zona Leste.

     Luquinha confessou o crime em detalhes e alegou que estava sendo ameaçado
    Luquinha confessou o crime em detalhes e alegou que estava sendo ameaçado | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

    O crime

    De acordo com o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Lucas e Josimar invadiram a residência de Keyse armados com terçado e faca. Na ocasião, Josimar ficou de guarda para que Lucas entrasse no quarto e surpreendesse o casal. 

    “Foi um crime bárbaro ocorrido no mês de junho. Luquinha é um elemento de alta periculosidade e bastante conhecido da polícia. Ele já estava com três mandados de prisão em aberto, inclusive por homicídios. É uma pessoa que vive à margem da lei e ficava escondida após praticar os crimes. Luquinha entrou numa residência e matou a ex-mulher dele e o atual namorado da adolescente. Outra mulher também ficou ferida e quase teve os braços amputados”, disse. 

    O delegado Charles Araújo, adjunto da DEHS, explicou que Luquinha confessou o crime em detalhes e alegou que estava sendo ameaçado pela ex-companheira dele e pelo atual namorado da vítima, que seria de uma facção criminosa rival. Entretanto, a polícia sustenta que o crime foi motivado pelo fato de Luquinha não aceitar o fim do relacionamento amoroso com a adolescente. 

    “Em depoimento desconfiamos que a versão dele não seja a correta. Durante os levantamentos, identificamos que Luquinha estava ameaçando a vítima de morte e não se conformava com a separação. Ele premeditou o crime e dias antes comprou dois terçados. As vítimas foram atingidas com golpes na cabeça, e uma das sobreviventes quase teve os braços decepados. Outro suspeito, Josimar, foi quem fez a segurança durante o crime”, destacou o delegado Charles Araújo. 

    Josimar, que deu suporte para Luquinha, foi o primeiro a ser preso
    Josimar, que deu suporte para Luquinha, foi o primeiro a ser preso | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

    Crueldade

    A autoridade policial informou ainda que Luquinha é uma pessoa cruel, perigosa e sem dó de suas vítimas. Ele e Josimar mataram uma pessoa de forma semelhante no município de Presidente Figueiredo (a 114 quilômetros de Manaus). Após o latrocínio, eles sequestraram a mulher e o filho da vítima. Em seguida, deixaram as vítimas amarradas em uma área de mata. 

    Durante coletiva, Luquinha afirmou ser membro do Primeiro Comando da Capital (PCC) e que matou Wellingthon por ser integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN). Ele garantiu que era ameaçado pela ex-companheira e pelo Wellingthon.

    Após os trâmites legais na DEHS, Luquinha será levado para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde já estava preso por tráfico de drogas. Ele ficará à disposição da Justiça.

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Alex Costa/ TV Em Tempo
     



    Comentários