Fonte: OpenWeather

    Bomba


    Suspeito de deixar artefato explosivo no HSP 28 de Agosto é preso

    “Neguinho”, de 30 anos, conforme a polícia, já responde a processo por furto

    Artefato explosivo foi retirado do local na última segunda-feira (18) | Foto: Divulgação

    Manaus - Hudson Ribamar Silva da Silva, o “Neguinho”, de 30 anos, foi preso por policiais militares da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). Conforme a polícia, ele é suspeito de ter deixado um artefato explosivo na última segunda-feira (18), no estacionamento do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, no bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul de Manaus.

    De acordo com a Polícia Militar, Hudson relatou aos policiais que encontrou o artefato explosivo em um terreno baldio nas proximidades do hospital e mostrou a um vendedor ambulante, que trabalha na região do hospital. Conforme a polícia, Hudson já responde a processo criminal por furto.

    Polícia isolou a área do estacionamento da unidade hospitalar
    Polícia isolou a área do estacionamento da unidade hospitalar | Foto: Jhonata Lobato / Em Tempo

    O suspeito foi conduzido ao prédio do 12° Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro Flores, Zona Centro-Sul, onde foi indiciado pelo crime de porte de artefato explosivo e, em seguida, foi liberado para responder pelo crime em liberdade.

    Bomba?

    Policiais militares do Grupo Marte receberam, na última segunda (18), informações sobre a existência de um artefato explosivo na área externa do 28 de Agosto. O estacionamento foi isolado durante a noite para que a polícia trabalhasse no local para desarmar o artefato. 

    "Neguinho", suspeito de deixar o objeto na unidade de saúde
    "Neguinho", suspeito de deixar o objeto na unidade de saúde | Foto: Divulgação

    O objeto foi deixado perto de um muro por homens em um carro. O local fica a poucos metros do prédio onde centenas de pacientes estão internados. Na mesma área também funciona o Instituto da Mulher e Maternidade Dona Lindu.

    Grupo Marte foi acionado para desarmar o artefato
    Grupo Marte foi acionado para desarmar o artefato | Foto: Jhonata Lobato / Em Tempo
    Comentários