Fonte: OpenWeather

    Mauazinho


    Homem é flagrado se masturbando na frente da filha de 5 anos em Manaus

    A irmã mais velha disse que percebeu que a caçula demonstrava medo do pai e que já flagrou o pai se masturbando na frente da criança

    O suspeito foi denunciado na DEPCA
    O suspeito foi denunciado na DEPCA | Foto: Suyanne Lima

    Manaus - Um auxiliar de carga e descarga, de 41 anos, foi denunciado, na tarde desta quarta-feira (11), na Delegacia Especializada em Proteção e a Criança (Depca), suspeito de abusar sexualmente da própria filha de 5 anos. A criança passou a morar sozinha com o pai e a irmã de 13 anos no bairro Mauazinho, Zona Leste de Manaus. 

    A adolescente de 13 anos informou ao Em Tempo que já havia percebido sinais na criança de que havia algo errado. “Ela demonstrava muito medo do nosso pai, sempre pedia para dormir na casa de alguém. Toda vez que eu chegava, ele disfarçava. No último domingo (8), eu flagrei nosso pai se masturbando ao lado dela e foi quando eu a questionei, ela me contou o que estava acontecendo. Ele bebe muito e também usa drogas”, disse.

    Para a reportagem, a adolescente contou que a vítima disse que o pai tocava nas partes íntimas dela e que ela sentia dor com o ato. Segundo a menina, o pai percebeu que ela tinha conversado com a criança e a ameaçou para que o caso não fosse revelado. Inclusive, ela foi agredida por ele para que não revelar o crime para os outros irmãos por parte de mãe.

    A irmã mais velha das crianças, uma mulher de 27 anos - que preferiu não se identificar  - explicou que as meninas passaram a morar com o pai após a morte da mãe delas, há 9 meses em decorrência de câncer.

    “Meus irmãos de 15 e 17 anos passaram a morar comigo, já as meninas - que são de pai diferente - foram morar com ele. Ao todo, nós somos nove irmãos”, disse. 

    A mulher relatou ainda que quando tinha 14 anos também foi aliciada pelo padrasto. “Na época, minha mãe soube o que estava acontecendo, mas continuou casada com ele. Ela me pediu perdão depois. Eu não duvido nada desse homem”, declarou. 

    A irmã mais velha acompanhada dos três irmãos adolescentes e da vítima foram ao prédio da Depca formalizar a denúncia. Na delegacia, foram expedidas requisições para os exames periciais a serem realizados no Instituto Médico Legal (IML). A criança e a adolescente de 13 anos ficarão sob os cuidados da irmã mais velha.

    A mãe das vítimas foi casada por 14 anos com o suspeito e, após a morte dela, ele homem ficou com a casa da família que está em processo judicial.

    Comentários