Fonte: OpenWeather

    Denúncia


    Amigas revelam à família o perfil do suspeito de assassinar Heloísa

    O corpo da estudante de enfermagem foi encontrado seminu na casa da avó do suspeito, no Centro, Zona Sul de Manaus. Identidade do homem ainda é mantida em segredo pela polícia

    Heloísa era estudante de enfermagem | Foto: Divulgação

    Manaus – Amigas da estudante de enfermagem Heloísa Medeiros da Silva, de 17 anos, encontrada morta na madrugada de domingo (15), no bairro Centro, Zona Sul de Manaus, revelaram, nesta segunda-feira (16), à família da jovem o perfil do principal suspeito do crime, um jovem de 19 anos. Segundo as fontes, o rapaz é manipulador e usou várias facetas para coibir e intimidar a vítima. A identidade do homem ainda é mantida em sigilo pela polícia. 

    Ele é apontado pelas testemunhas como a última pessoa vista na companhia da adolescente ainda na madrugada da última sexta-feira (12), quando Heloísa deixou uma casa noturna no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul de Manaus.

    Fábio Medeiros, tio de Heloísa, contou ao Em Tempo, em entrevista por telefone, que a família não conhece o principal suspeito, mas que acredita que ele era amigo ou namorado da adolescente.

    “Nunca vimos esse homem. Não o conhecemos. O que sabemos é que ele estava com ela durante a festa e que deixaram o local juntos. Acreditamos que ele seja o principal suspeito”, disse o familiar.

    O tio de Heloísa contou, ainda, que algumas das amigas da vítima, durante o velório, nesta segunda-feira (16), relataram que o homem manipulava a adolescente. O familiar destacou, ainda, que suspeita que a sobrinha não desse moral e, mesmo assim, o homem tentasse controlá-la.

    “O que soubemos foi que a casa onde o corpo foi encontrado, seminu e com sinais de estrangulamento, em um casarão na rua Miranda Leão, era da avó desse homem, que até o momento não foi localizado para esclarecimentos. Nos falaram que ele tinha um prazo para comparecer na delegacia, mas até agora não se apresentou”, disse Fábio.

    Para a imprensa, o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), explicou que a investigação em torno do caso já foi iniciada e que a polícia está aguardando que o principal suspeito de ser o autor do crime se apresente espontaneamente na delegacia, para prestar os esclarecimentos necessários.

    “Testemunhas afirmaram que esse homem foi a última pessoa com quem Heloísa foi vista com vida. Cabe a polícia verificar se ele tem participação no crime e cabe a ele se apresentar para prestar os esclarecimentos necessários. Ainda é muito cedo para acusar alguém sem provas”, explicou.

    Comentários