Fonte: OpenWeather

    prisão em flagrante


    Vídeo: criança de 7 anos vai à casa de amiga e é estuprada por idoso

    A vítima confessou o estupro para a esposa do idoso, que ficou chocada com o relato

    Manaus - Nesta quarta-feira (15), por volta de 10h, a Polícia Civil prendeu em flagrante Valdemar Marin Lopes, de 60 anos, por ter abusado sexualmente de uma criança de 7 anos. O crime aconteceu na rua Bispo de Hebron, conjunto Hileia, bairro Redenção, zona Centro-Oeste de Manaus. A própria esposa do acusado, uma mulher de 62 anos, denunciou o caso à polícia, após a criança confessar o abuso. O fato ocorreu na última segunda-feira (13), na casa do idoso.

    O delegado Ivo Martins, titular da 17º Distrito Integrado de Polícia (DIP), informou que a vítima era deixada na residência do casal para brincar com sua colega, filha do suspeito.

    “A mãe da vítima havia saído para trabalhar e deixou a filha na casa delas, ocasião em que a menina se dirigiu à residência da colega para brincar, onde foi recebida pelo pai dessa colega. O homem aproveitou a ocasião e levou a vítima para o quarto dele, onde cometeu o ato. Ela ficou assustada com a situação e contou para a esposa do infrator que ele a colocou na cama, passou a mão nas partes íntimas dela e havia feito gestos sexuais pedindo que ela pegasse no órgão sexual dele”, explicou Martins.

    Após a criança confessar o crime para a esposa, uma idosa de 62 anos registrou o Boletim de Ocorrência (B.O), no 17º DIP, onde comunicou que o marido havia abusado uma criança que mora próximo à casa deles. Devido ao fato, uma equipe foi deslocada até o local informado e prenderam o idoso em flagrante.

    Valdemar foi autuado por estupro de vulnerável e, após os procedimentos legais na unidade prisional. O homem foi levado para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, localizado no bairro São Francisco, Zona Sul de Manaus.

    Segundo o artigo 214-A do Código Penal, ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos, a pena varia de 8 a 15 anos de prisão.

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista à reportagem | Autor: Barbara Mitoso/ Em Tempo
     


    Comentários