Fonte: OpenWeather

    Procurado


    Atenção: prisão de suspeito de matar grávida em Manaus é Fake News!

    Roberto Brito é apontado como o principal suspeito de assassinar Miryan Moraes da Cruz, de 21 anos. A jovem estava grávida de três meses e ele era a favor de um aborto

    Roberto continua foragido até este sábado (18) | Foto: Arquivo/AET

    Manaus - Roberto Brito, de 25 anos, se tornou foragido da Justiça desde a tarde desta sexta-feira (17). Ele é apontado pela polícia como o principal suspeito de matar com nove facadas a garçonete Miryan Moraes da Cruz, que tinha 21 anos, e estava grávida de três meses. O crime aconteceu na manhã da última quinta-feira (16).

    Ao contrário do que alguns portais em Manaus noticiaram na noite de sexta-feira, o suspeito não foi preso. Fontes policiais informaram ao Em Tempo que a Justiça expediu o mandado de prisão preventiva em nome de Roberto e o documento foi entregue para Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que passou a procurar pelo rapaz.

    Ainda conforme a fonte policial, uma advogada entrou em contado com a equipe de investigação relatando que Roberto seria seu cliente e que ele iria se entregar, ainda na sexta, mas o acordo não foi cumprindo.

    A família da garçonete assassinada pede a colaboração da população para denunciar o paradeiro de Roberto. “Espero que encontrem ele para que pague pelo que fez com minha irmã e minha família. Estamos sofrendo muito com a perda da Miryan, ela não merecia isso”, lamentou o irmão da vítima, Eliony Moraes.

    Qualquer informação sobre o paradeiro de Roberto pode ser informada pelos números do disque-denúncia 181 e 190. A polícia mantém o anonimato do informante.

    O caso

    Miryan foi encontrada morta, na manhã da última quinta (16), dentro de um igarapé na avenida José Romão, bairro Tancredo Neves, na Zona Leste de Manaus. Conforme indica o laudo preliminar do Instituto Médico Legal (IML), a jovem estava grávida de três meses.

    A família da vítima aponta o ex-namorado da garçonete, identificado como Roberto Brito, como o principal suspeito de cometer o crime. A motivação seria o fato dele não aceitar a gestação de Miryan e querer obrigá-la a abortar o próprio filho.

    Comentários