Fonte: OpenWeather

    Prisão


    Homem é preso após dizer que iria matar e enterrar esposa no quintal

    O caso aconteceu na zona Norte de Manaus

    O caso foi registrado na Delegacia da Mulher
    O caso foi registrado na Delegacia da Mulher | Foto: Divulgação


    Manaus - Durante uma briga, um industriário de 45 anos perdeu a cabeça e fez várias ameaças à companheira, uma professora de 36 anos. Ele foi preso em flagrante, na tarde desta terça-feira (4), após dizer que iria matá-la e depois enterrar o corpo dela no quintal da casa deles, situada no conjunto Galileia, Zona Norte de Manaus. 

    O suspeito disse que a esposa teria o mesmo fim da vendedora de churrasco Maria Yolanda Humberto, que foi morta e teve o corpo enterrado no quintal da casa onde morava, no Monte das Oliveiras, em dezembro do ano passado. Na ocasião, Anderson Guimarães de Souza, de 33 anos, chegou a registrar um Boletim de Ocorrência de desaparecimento, mas acabou fugindo após ser desmascarado. Ele foi preso um mês depois.

    Segundo a delegada Débora Mafra, titular da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM), desde a noite de segunda-feira (3), sentindo-se ameaçada, a esposa decidiu procurar ajuda na delegacia. Lá ela contou que além da ameaça de ter o mesmo fim que Yolanda, o marido ainda a agrediu fisicamente.

    “O autor quebrou um guarda-roupas e utilizou um pedaço para bater na vítima. Quando ela disse que ia ligar para a polícia, ele quebrou o telefone dela e a trancou no quarto. Pela manhã, ele continuou fazendo as ameaças de morte e a vítima disse que precisava trabalhar. Só assim o suspeito deixou que ela saísse e, imediatamente, ela veio até a delegacia”, explicou a delegada.

    Os policiais civis se deslocaram até a casa do casal, onde o homem foi preso. Ele foi autuado em flagrante por lesão corporal, dano, ameaça, injúria e cárcere privado. Ao término dos procedimentos cabíveis na DECCM, ele será levado para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, Zona Sul de Manaus.

    Comentários