Fonte: OpenWeather

    insegurança


    Moradores do Nova Cidade falam sobre o medo em meio a roubos e furtos

    As avenidas principais do bairro Nova Cidade tornaram palcos para crimes violentos

    Avenida Creta é localizada no Bairro Nova Cidade, Zona Norte | Foto: Naylene Freire

    Manaus - As avenidas Margarita e Creta são vias que servem, tanto para o trafego de veículos quanto para o tráfico de drogas e tornaram-se palco para a criminalidade. Os roubos e furtos ocorrem com frequência nas ruas principais do bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus, onde os moradores denunciam passarem por situações de insegurança e se dizem vítimas de criminosos. Em um dos casos, uma mulher conta que, ao receber a rescisão trabalhista de 19 anos do último emprego, foi abordada por dois assaltantes armados com faca e revólver - que levaram todo o dinheiro. 

    O medo que a comunidade sente é grande, o que confirma isso é que várias vítimas queriam falar sobre o que haviam passado, porém, poucos tinham coragem de se identificar à reportagem. Os moradores afirmaram que devido ao bairro ser boa parte habitado por policiais, nas ruas adjacentes não existe assalto, é raro acontecer, em contrapartida, nas avenidas principais a quantidade de roubos é grande.

    Veículo roubado

    Foi o que um motoboy de 24 anos contou durante a entrevista. O jovem e a namorada, que preferiram não revelar as identidades, estavam lanchando há algumas semanas, em frente à Escola Estadual Professor Ruy Alencar, localizada na avenida Margarita, quando foram abordados por uma dupla.

    Moradores contam que em algumas vias do conjunto, por terem policiais habitando casas, a práticas de roubos e furtos não é comum
    Moradores contam que em algumas vias do conjunto, por terem policiais habitando casas, a práticas de roubos e furtos não é comum | Foto: Divulgação

    “Nós havíamos acabado de chegar na lanchonete, quando a dupla se aproximou. Um foi para o lado da minha namorada, e o comparsa veio para o meu lado. Os dois estavam armados e pediram a chave da moto, nossos celulares e ainda levaram a bolsa da minha namorada e a minha carteira. Eu suei muito para comprar essa moto, tinha acabado de quitá-la. Eu trabalhava com ela, agora tive que comprar outra, mas continuo com medo de andar pelas principais, não temos segurança”, denunciou o motoboy.

    O homem conta que registrou um Boletim de Ocorrência (B.O) no 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Inclusive, o motoboy ressaltou que tem acompanhado as investigações da polícia, e que sempre vai à delegacia. "Eu soube de umas operações, em que a polícia resgatou algumas motos e veículos. Fui ao local, verificar se minha moto havia sido apreendida, mas não foi dessa vez. A numeração da placa da minha moto é PHA9897”, declarou o jovem.

    Outra via famosa pelos roubos e furtos é avenida Creta, localizada entre um supermercado e uma academia - ambos estabelecimentos com grande tráfego de pessoas constantemente no horário comercial, das 7h às 19h.

    Roubo majorado

    Segundo os moradores, a rua durante a noite é escura e, mesmo sendo movimentada por veículos, para os pedestres as condições são de risco. De acordo com uma desempregada de 54 anos, que por medo de represália preferiu também não se identificar, os roubos são frequentes no local.

    Moradores denunciam que os roubos são comuns nas vias principais do bairro
    Moradores denunciam que os roubos são comuns nas vias principais do bairro | Foto: Divulgação

    A mulher foi demitida da empresa pela qual trabalhou por 19 anos. No dia do assalto, ela conta que havia ido sacar o dinheiro da rescisão, quando foi abordada por uma dupla armada - que também estava a pé.

    “Eu saquei o dinheiro da minha rescisão para pagar e IPVA [Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores] e outras contas. Eu estava com todos os meus documentos, inclusive com minha carteira de trabalho e as chaves de casa. Além disso, nesse dia resolvi sair com meu celular, um aparelho novo que eu comprei em dezembro de 2019. Eles levaram tudo", disse a mulher.

    Ela explicou que dois homens se aproximaram dela fingindo serem amigos. "Me abordaram, um deles me abraçou e colocou a faca na minha costela fingindo me conhecer. O outro ficou atrás com uma arma apontada para minha costa. Levaram tudo. Fiquei sem dinheiro, documentos e ainda precisei trocar as fechaduras de casa”, contou a vítima.

    Um dos motivos da mulher não querer se identificar foi justamente o fato de os homens levaram as chaves da casa. Na bolsa, continham documentos e o endereço da vítima. Ela também registrou um B.O no 15º DIP, há aproximadamente um mês e diz que sempre que aguarda o andamento das investigações.     

    O 15º DIP é a unidade policial responsável pelo bairro Nova Cidade
    O 15º DIP é a unidade policial responsável pelo bairro Nova Cidade | Foto: Erickson Andrade

    Posicionamento da PM

    A Polícia Militar informou que o patrulhamento nas redondezas no bairro Nova Cidade, especificamente nas avenidas Margarita e Creta, é realizado por viaturas motorizadas de duas e quatro rodas da 15ª Cicom, unidade responsável pelo policiamento na área.

    Também são realizados Pontos de Relacionamento Comunitário e Visibilidade (PRCV’s), que são viaturas postas em locais estratégicos, visando ter maior proximidade com os frequentadores do local, além de agilizar o atendimento das ocorrências na região.

    Em relação às denúncias relatadas por moradores, a PM orienta que as vítimas efetuem o registro no DIP da área, para fins de investigação da polícia judiciária, e com base nas estatísticas executar ações imediatas, no sentido de coibir os crimes ou ainda nos casos de flagrante do delito acionar pelo 190. 

    O Comando da 15ª CICOM informou que o policiamento no local será intensificado e estará à disposição da população, por meio dos números: (92) 98842 -1697 (24 horas), além do 190 e 181.

    Comentários