Fonte: OpenWeather

    mandado de prisão


    Adolescentes são apreendidos por assaltos em Manaus

    Os assaltos acontecem no fim do ano passado e a justiça determinou a apreensão

    Os mandados foram cumpridos pela equipe da Deaai | Foto: Kennedson Paz

    Manaus - Após determinação da justiça, policiais civis da Delegacia Especializada em Atos Infracionais (Deaai) cumpriram mandados de prisão e detenção em nome de dois adolescentes por assaltos praticados no fim do ano passado em Manaus.

    Um dos casos aconteceu no dia 15 de novembro de 2019, um adolescente de 15 anos e um comparsa, da mesma idade, assaltaram um motorista de aplicativos na avenida Autaz Mirim, no bairro São José, Zona Leste da cidade.

    Na época, policiais da 9ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) encontraram a vítima correndo e pedindo socorro após o assalto. Em seguida, a dupla foi detida.

    Os suspeitos se passaram por passageiros e solicitaram a corrida no bairro Ouro Verde e, quando chegaram, no São José anunciaram o assalto. A dupla estava em posse de um simulacro de arma de fogo e uma arma branca.

    Conforme informações da Deaai, o adolescente opinou pela internação por 45 dias. No entanto, no dia 19 de fevereiro deste ano, a justiça determinou a detenção.

    O comparsa, que não teve o nome divulgado, foi julgado e responde ao crime com prestações de serviços no período de 6 meses.

    Outro caso

    Rafael Gomes Duarte, na época com 18 anos, e um comparsa assaltaram um posto de gasolina, situado na avenida Cosme Ferreira, no bairro Aleixo, Zona Centro-Sul da capital. O fato ocorreu durante a madrugada do dia 19 de dezembro de 2019.

    Na ocasião, uma viatura da 11ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) conseguiu localizar o suspeito. O frentista do posto de gasolina reconheceu o assaltante. 

    No mesmo período, ele foi detido e depois de 45 dias ganhou liberdade. Agora, com a nova determinação da justiça, a Deaai cumpriu o mandado de prisão em nome de Rafael. Ele deve cumprir três anos de reclusão.

    Durante a pandemia  por conta do coronavírus (COVID-19), os novos internos devem passar um período de quarentena na Unidade de Detenção Provisório (UDP), somente depois são encaminhados para unidades prisionais. A medida é uma forma de prevenção contra o vírus.

    “A delegacia continua cumprindo os mandados. Uma vara suspendeu as ações, mas outra continua determinando. Os menores ficarão em quarentena para não serem colocados em risco. Os casos eram graves e a polícia não pode se omitir no cumprimento das decisões judiciais”, explicou a delegada Elizabeth de Paula, titular da Deaai. 

    Comentários