Fonte: OpenWeather

    Caso Miss


    Mãe de Rafael vem a Manaus, é barrada em apartamento e filho a renega

    A mãe de Rafael chegou na capital para tentar acompanhar o caso de perto, mas Rafael não quer que a polícia dê detalhes do caso à mãe

    A mãe de Rafael está em Manaus
    A mãe de Rafael está em Manaus | Foto: Divulgação

    Manaus - Maria de Fátima Fernandez, mãe de Rafael Fernandez Rodrigues, réu confesso da morte da Miss Manicoré Kimberly Karen Mota, chegou em Manaus, na segunda-feira (6), para tentar acompanhar de perto a prisão do filho. A informação foi confirmada pela delegada Zandra Ribeiro, adjunta da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Maria tentou ir até o apartamento do filho, na avenida Joaquim Nabuco, no bairro Centro, Zona Sul de Manaus, mas foi barrada no lugar, que está lacrado por conta da investigação policial. 

    Zandra Ribeiro informou que a mãe de Rafael esteve no prédio da DEHS , possivelmente atrás de informações sobre o filho. O Em Tempo recebeu a informação de que ela estava com uma mala, possivelmente com pertences que desejava entregar à Rafael. 

    "Rafael, por meio dos advogados, informou à polícia que não quer ter contato com a mãe. Então não cabe a nós dar nenhuma informação à ela, até porque ela não está envolvida no processo criminal. Achamos melhor nem mantermos contato com ela", explicou a autoridade policial. 

    O caso

    Aos policiais, Rafael Fernandez confessou a autoria do assassinato de Kimberly e afirmou que decidiu matar a jovem após ver uma mensagem indesejada no celular dela. A jovem foi morta com três golpes de arma branca na madrugada de segunda-feira (11). O corpo foi localizado 24 horas depois. 

    Após uma fuga quase que cinematográfica, Rafael foi preso na sexta-feira (15), em um casebre improvisado em Pacaraima e chegou a Manaus na noite de sábado (16). Ele está preso em uma unidade prisional da capital, em isolamento social, de outros presos, como medida de saúde em razão da pandemia de Covid-19.

    Acompanhe a reportagem com a delegada Zandra Ribeiro:

    Comentários