Fonte: OpenWeather

    Abandono


    PC descobre que mãe de bebê abandonada tomou remédio abortivo

    A filha recém-nascida estava abandonada no telhado da casa da tia da mãe, no bairro Alvorada, na Zona Centro-Oeste e agora está na UTI

    A recém-nascida permanece em UTI após o resgate
    A recém-nascida permanece em UTI após o resgate | Foto: Reprodução/Internet

    Manaus - Mesmo alegando para a Polícia Civil do Amazonas que não sabia da gravidez, a mulher que jogou, na madrugada desta terça-feira (26), a filha recém-nascida no telhado da casa da própria tia no bairro Alvorada, na Zona Centro-Oeste de Manaus, está sendo investigada por tentativa de homicídio. Isso porquê Adriana da Lima Cunha, de 23 anos, tomou um remédio abortivo com intuito de matar o feto. Ela recebeu ajuda de uma outra pessoa, que já foi investigada e vai responder pelo crime.

    Conforme a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção a bebê nasceu prematuramente porque o medicamento acelerou o parto e a mãe teve a criança em casa.

    Joyce Coelho explicou que a bebê tem 37 semanas e pesa mais de 2 kg. Adriana disse à polícia que não sabia da gravidez e que teve a criança sozinha durante a madrugada após sentir dores. Por estar assustada, teria decidido jogar a criança. A menina foi resgatada pela Polícia Militar.

    "Com as investigações constatamos que ela tinha ingerido uma medicação que precipitou o nascimento, com a finalidade do aborto. Ela nega saber que estava com uma gravidez tão adiantada, mas com as investigações identificamos que ela estava sendo ajudada por uma outra pessoa - que estava acompanhando essa tentativa de aborto. Adriana cedeu o aparelho celular para as investigações e agora vamos identificar e responsabilizar essa pessoa", destacou a delegada.

    Adriana foi autuada em flagrante por tentativa de aborto e homicídio tentado. Ela deve permanecer à disposição da Justiça.

    O caso

    A criança foi encontrada após denúncia feita por moradores do local. Os policiais da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) informaram que a criança foi encontrada ainda com o cordão umbilical e com, pelo menos, quatro horas de vida. Ela estava com aparência de desidratação.

    A criança foi levada para a maternidade do Alvorada, onde permanece internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

    Comentários