Fonte: OpenWeather

    Pirataria


    Polícia apreende lancha usada por 'piratas do rio' no Amazonas

    Lancha tinha características de embarcação para tráfico e pertencia a um procurado pela polícia, conhecido como ''Gambiarra''

    A lancha tinha o nome ''Esther'' marcado na parte de trás da embarcação, e o bote era de alumínio nas cores preta e verde
    A lancha tinha o nome ''Esther'' marcado na parte de trás da embarcação, e o bote era de alumínio nas cores preta e verde | Foto: Divulgação

    Coari (AM) - Uma embarcação com motor Suzuki 300HP, usada por "Piratas do Rio", foi apreendida no porto de Coari neste domingo (12). Os criminosos usam as lanchas para fugirem de apreensões da Polícia Militar.

    A lancha tinha o nome ''Esther'' marcado na parte de trás da embarcação. O bote era de alumínio nas cores preta e verde. Diferente das outras lanchas, que eram produtos de roubos, ''Esther'' era legalizada para evitar ser apreendida em abordagens de rotina pela Polícia Militar.

    A lancha possuía apenas o banco do piloto. O convés era livre, sem assentos, característica de lanchas usadas por traficantes para transportar drogas e por piratas de rio, uma vez que é possível obter mais espaço para se abrigar durante confrontos armados no rio.

    Outra característica importante é o tanque de combustível com grande capacidade de armazenamento, para possibilitar longas viagens sem precisar reabastecer.

    Gambiarra

    Lancha era adaptada para o tráfico
    Lancha era adaptada para o tráfico | Foto: Divulgação

    De acordo com o tenente-coronel Pedro Moreira, durante uma fiscalização, a Polícia Militar foi informada por moradores ribeirinhos que o pirata e foragido do justiça Wugercirley Peres, conhecido como ''Gambiarra'', foi visto na ilha do Ariá dias antes.

    No mês passado, a Polícia Militar apreendeu no terreno de um dos comparsas, Regilson Campelo, conhecido como ''Bodó", mais de 280 quilos de drogas. Pouco tempo depois, Bodó foi encontrado morto.

    ''Provavelmente foi morto a mando dos patrões, que ficaram descontentes com o prejuízo causado pela apreensão do entorpecente'', afirmou o tenente-coronel.

    Ainda de acordo com o Pedro Moreira,  foi informado na denúncia que a lancha usada por "Gambiarra" estava ao lado de uma balsa, onde seria carregada para Manaus.

    ''A suspeita é que seriam realizados reparos no motor ou por receio que a lancha fosse apreendida a partir da implantação da Base Arpão, prevista para início do mês de agosto, quando serão intensificadas ações contra o tráfico de drogas e pirataria de rio'', disse o tenente-coronel. 

    A embarcação foi conduzida e apresentada na 10º Delegacia Interativa de Polícia, em Coari, para os procedimentos legais. A Polícia Militar solicita que a população denuncie "bocas de fumo" e locais usados para a prática de crimes.

    Leia mais:

    Comentários