Fonte: OpenWeather

    Ligações Telefônicas


    Familiar de mulher morta no AM acredita que criminosos pediram dados

    "Eles ligaram e começaram a pedir nossos dados", relatou a mulher. Farliane Nunes Pinto foi encontrada morta nesta quinta-feira (16)

    Faca foi encontrada junto ao corpo
    Faca foi encontrada junto ao corpo | Foto: Yasmin Feitosa

    Manaus - A equipe do EM TEMPO localizou uma familiar de Farliane Nunes Pinto - encontrada morta em uma área de mata nesta quinta-feira (16) - que contou que sobre a última vez que a mulher foi vista. Segundo a polícia, Farliane estava desaparecida há 23 dias. 

    A mulher, que preferiu não se identificar, relatou que Farliane não informou o que iria fazer após sair de casa no dia 23 de junho. "Eu fui a última a ver ela saindo. Ela só disse que estaria indo para o Jorge Teixeira e não deu detalhes se encontraria alguém ou pra onde estava indo", disse. 

    Farliane não retornou para casa após aquele dia. Com o desaparecimento, a familiar conta que recebeu ligações de pessoas desconhecidas que perguntavam sobre Farliane. 

    "Eles ligaram e começaram a pedir nossos dados. Eles não se identificaram, muito menos de onde eram. Foi quando suspeitamos e começamos a ser grosseiras. Eles então desligaram e bloquearam o nosso número", relatou a familiar. 

    Ela acredita que as ligações eram feitas por pessoas envolvidas no assassinato de Farliane. 

    O corpo foi removido pelo IML
    O corpo foi removido pelo IML | Foto: Bianca Ribeiro

    Corpo encontrado

    O corpo de Farliane foi encontrado na manhã desta quinta-feira (16) no loteamento João Paulo, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus. Um adolescente, de 17 anos, foi apreendido e informou à polícia onde o corpo estava.

    A vítima foi decapitada e teve o corpo enterrado em uma área de mata. Uma faca que foi encontrada junto ao corpo. 

    Foragido 

    Segundo o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, outro suspeito de participar do crime foi identificado como Gilvan Oliveira dos Reis, também conhecido como “Vela”. Ele também é procurado pelo crime de roubo.

    Martins afirma que Farliane era membro de uma facção e teria envolvimento em um homicídio praticado contra um grupo rival. "Eles pegaram ela [vítima] para vingar a morte desse indivíduo", disse o delegado.

    Leia Mais

    Criminosos decapitam mulher e enterram corpo no Jorge Teixeira

    Após 2 meses, homem baleado durante roubo morre em hospital de Manaus

    Urgente: Corpo decapitado é desovado no Distrito Industrial

    Comentários