Fonte: OpenWeather

    Perícia


    Laudo aponta que Alejandro não teve participação na morte de Flávio

    Com 61 páginas, o documento apresenta detalhes da simulação do crime, feita no dia 17 de novembro de 2019, e possuí anexos com fotos, exames e depoimentos dos investigados

    O crime aconteceu no dia 29 de setembro do ano passado
    O crime aconteceu no dia 29 de setembro do ano passado | Foto: Daniel Landazuri / Reprodução

    Manaus - Concluído no dia 19 de outubro de 2020, um pouco mais de um ano da morte do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, o laudo de reprodução e simulação do "Caso Flávio", como ficou conhecido, indica que Alejandro Valeiko Molina, filho da primeira-dama do município Elizabeth Valeiko, não teve participação no crime.

    Com 61 páginas, o documento apresenta detalhes da simulação do crime, realizada no dia 17 de novembro de 2019, e acrescenta anexos com fotos, exames e depoimentos dos investigados. O laudo, assinado pelos peritos Mahatma Araujo, Chistian André Ferreira e Bráulio Pedrosa, foi entregue à Justiça na semana passada. 

    Para a defesa de Alejandro, as análises do Instituto de Criminalística do Amazonas, elaborada com base nos depoimentos prestados e nas provas periciais, reforça, de forma clara e objetiva, a tese de que seu cliente também foi vítima de ações de terceiros.   

    "Ele é inocente! A trágica morte do engenheiro Flávio foi obra de uma atitude impensada de outras pessoas, mas não o Alejandro. A pergunta que fica é: por que só agora e depois de a defesa insistir, esse laudo finalmente foi juntado aos autos? Tal fato reforça ainda mais a necessidade de se juntar todas as provas produzidas durante a investigação antes de se prosseguir com o processo", disse o advogado Renato Martins. 

    Após divulgação do laudo, defesa de Alejandro reforça a inocência dele
    Após divulgação do laudo, defesa de Alejandro reforça a inocência dele | Foto:

    Indiciados 

    Além de Alejandro, foram indiciados no crime a irmã dele, Paola Valeiko, um funcionário da segurança da Prefeitura de Manaus, Elizeu da Paz e o lutador de MMA Mayc Parede,  que chegou a confessar a autoria, logo após o crime.

    Cronologia dos fatos 

    O crime aconteceu no dia 29 de setembro do ano passado, depois de Flávio ter participado de uma festa na casa de Alejandro, no condomínio Passaredo, bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus. Conforme a perícia, o engenheiro morreu no local onde o corpo foi encontrado, já na tarde do dia 30, em um terreno baldio, no bairro Tarumã, mesma zona.

    Dia 29  às 22h25

    Elizeu da Paz e Mayc Parede chegam à casa de Alejandro. Da Paz estaciona de ré atrás do VW Fox (placa NOZ-3233) entre a calçada e a rua.

    22h26 - A invasão 

    Da Paz coloca uma balaclava e, portando uma arma de fogo, segue em direção a porta do imóvel. Ele entra na sala do imóvel e verbaliza “cadê teu amigo”? ou “Cadê meu dinheiro?” ou “Cadê o dinheiro, cadê a droga?”. Mayc permanece na área externa, próximo a porta.

    22h30 - Participantes da festa agredidos 

    Magno sentado no sofá da sala, vê a chegada do invasor com balaclava armado (Da Paz), em seguida, empreende fuga pela porta em direção a rua, mas é ferido com duas facadas .

    Alejandro sentado na cadeira próximo a mesa da sala, ao lado de Flávio, vê o invasor com balaclava armado (Da Paz), que vem em sua direção e, com a arma de fogo, lhe desfere golpes na cabeça. Flávio é conduzido coercitivamente pelos invasores para área externa em direção a garagem. 

    Imagens anexas no laudo
    Imagens anexas no laudo | Foto: Divulgação

    23h - A morte de Flávio 

    Flávio foi amordaçado com fita adesiva, arrastado sobre superfície rígida e áspera e sofreu múltiplas agressões físicas produzidas por instrumento de natureza contundente na região da cabeça, além de asfixia mecânica por sufocação direta e indireta, provavelmente por golpes de artes marciais, sendo atingido ainda por perfurações de arma branca. 

    Ainda no terreno baldio, Flávio, já ferido, poderia ter caminhado e rastejado sobre o solo argiloso e encharcado, tombando sobre o solo em decúbito ventral, vindo a óbito em decorrência da anemia aguda proveniente das lesões na região abdominal, que atingiu as alças intestinais.

    16h - Dia 30

    O corpo de Flávio é encontrado. O CIOPS foi acionado para solicitação de exame no terreno baldio. 

    16h30 

    A equipe de perícia criminal chega ao local de crime.

    Audiências 

    Atualmente, Alejandro responde em liberdade monitorada eletronicamente; Elizeu da Paz cumpre prisão preventiva e Mayc Parede cumpre prisão preventiva. Paola e Junior respondem em liberdade.

    O processo corre na 1ª Vara do Tribunal do Júri e está na fase de instrução aguardando  que todos os réus apresentem as suas defesas. A audiência de instrução processual está marcada para novembro.

    Veja o laudo no anexo abaixo: 

    Leia mais 

    Defesa de 'Valeikos' questiona MPE e diz que houve ilegalidade em ação

    No grupo de risco do Covid-19, Alejandro vai para prisão domiciliar

    Defesa de Alejandro rebate acusações e defende inocência



    Comentários