Fonte: OpenWeather

    Notas da Contexto


    Marcos Rotta retorna aos quadros da prefeitura de Manaus

    O espírito público elevado e o amor à cidade de Manaus nos reaproximou, disse Arthur sobre Macos Rotta

    Marcos Rotta reconheceu que teve um arranca-rabo com o prefeito que acabou descambando para divergências de caráter pessoal e político
    Marcos Rotta reconheceu que teve um arranca-rabo com o prefeito que acabou descambando para divergências de caráter pessoal e político | Foto: Lion

    O prefeito Arthur Virgílio (PSDB) resumiu numa frase o retorno de seu vice-prefeito, Marcos Rotta, para o aconchego do ninho tucano.

    — O espírito público elevado e o amor à cidade de Manaus nos reaproximou.

    Arthur disse que eles tiveram um face to face, fizeram uma análise de suas trajetórias e que o natural seria mesmo o retorno de Rotta aos quadros da prefeitura.

    Rotta se rebelou às vésperas da campanha ao governo e aderiu ao bloco do “Arrumar a Casa” de Amazonino Mendes (PDT), que estava tentando ser penta-governador, por isso lançou Marcos na “operação asfalto para todos”.

    Rota de colisão

    Marcos Rotta reconheceu que teve um arranca-rabo com o prefeito que acabou descambando para divergências de caráter pessoal e político.

    — Mas o que fica desse nosso reencontro é algo muito maior, é a continuidade da administração municipal e, acima de tudo, pensar na cidade de Manaus – disse o vice.

    Tirou o time de campo

    O vice-prefeito estava licenciado do cargo desde 14 de agosto de 2018, quando assumiu a Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Região Metropolitana (SRMM).

    De volta pro meu aconchego

    O prazo da licença, autorizada pela Câmara Municipal de Manaus (CMM), expirou no último dia 31 de dezembro.

    Depois do réveillon, Rotta decidiu retornar à cadeira de vice-prefeito, de onde nuca deveria ter levantado.

    Mirem-se no exemplo

    Em publicação na tarde desta quinta-feira (3) em sua Rede Social do Facebook, o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha (PSL), anunciou que se reuniu quarta-feira (2) em Brasília com os generais do Exército Esquiletti e Viana, para pedir auxílio para a recuperação da BR-319.

    A pauta é a BR-319

    De acordo com a postagem feita por Marcos Rocha, a princípio, na reunião foi discutido o apoio dos militares nas obras das BR´s 364 e BR-319, esta última, que liga Rondônia ao Estado do Amazonas.

    Gurgacz segue preso

    O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin negou nessa quarta-feira (03) pedido de liminar da defesa do ex-diretor da Eucatur, senador Acir Gurgacz (PDT-RO).

    O senador tentava suspender a execução da pena determinada pela Primeira Turma da Corte.

    Dorme na Papuda

    Acir Gurgacz foi condenado a 4 anos e 6 meses de prisão, em regime inicial semiaberto, por desvio de finalidade, ao comprar ônibus usados no lugar de novos.

    Isso com dinheiro de financiamento obtido em instituição financeira oficial, o Banco do Amazônia, e ter embolsado a diferença.

    Gurgacz segue trabalhando no Senado durante o dia e dorme no Complexo Penitenciário da Papuda à noite.

    A última da ministra

    O governo de Jair Bolsonaro (PSL) vai ter muita dor de cabeça com a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmando que “menino veste azul e menina veste rosa”.

    “Menino veste azul...”

    Nessa quinta-feira (3), começou a circular um vídeo da pastora- ministra afirmando que “menino veste azul e menina veste rosa”.

    “...menina veste rosa!”

    — Menino veste azul e menina veste rosa. Atenção, atenção: é uma nova era no Brasil –, grita Damares em meio a aplausos e gritos de apoio.

    Jesus na goiabeira

    Antes, a ministra Damares já havia virado meme nas redes, ao declarar, num congresso religioso em dezembro, que viu Jesus no pé da goiabeira.

    —Eu estava em cima do pé de goiaba e aconteceu algo extraordinário. Eu vi Jesus na goiabeira!

    Vai que é tua

    O ex-presidente Michel Temer decidiu deixar para o presidente eleito, Jair Bolsonaro, a decisão sobre a prorrogação até 2023 dos incentivos fiscais para empresas que investirem nas áreas de influência das superintendências do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e do Nordeste (Sudene).

    Somente o PSL, partido de Bolsonaro, votou contra a prorrogação.

    Dono da caneta

    Como o prazo para a decidir sobre a sanção ou veto acaba dia 3 de janeiro, Temer achou mais prudente deixar a decisão para o futuro dono da caneta.

    Você gosta das Notas da Contexto? Então leia mais:

    Wilson Lima começa a arrumar a casa

    Eduardo Braga cotado para disputar a presidência do Senado Federal

    “A gente não faz amigos, reconhece-os”

    Comentários