Fonte: OpenWeather

    Notas da Contexto


    Assembleia Legislativa do Amazonas entre o velho e o novo

    De um lado, o deputado Josué Neto agrega a bancada dos deputados debutantes e do outro Belarmino Lins (PP), o Belão, que já sentou na cadeira de presidente em dois mandatos

    Josué Neto (PSD) x Belarmino Lins (PP)
    Josué Neto (PSD) x Belarmino Lins (PP) | Foto: Lion

    A briga pelo poder na Assembleia Legislativa está se transformando numa guerra entre o “novo” e o “velho”.

    De um lado, o deputado Josué Neto (PSD) agrega a bancada dos deputados debutantes, que somam 12. Belarmino Lins (PP), o Belão, que já sentou na cadeira de presidente em dois mandatos, também garante que tem 12 votos dos “ velhos camaradas” que já experimentaram – e gostaram – de seu estilo de administrar.

    A decisão será nos conchavos de bastidores, onde cada um tenta conquistar mais um voto, para ficar 13 a 11.

    Toma lá, dá cá

    Dizem, mas ninguém confirma, que, na briga por votos, já estão fatiando cargos e comissões na Aleam.

    Cotando nos dedos, Neto garante que já tem 17 votos e já passou a rasteira no experiente adversário.

    Cuidado com a raposa!

    Já Belão não fala nada.

    Mas, em se tratando de um Lins, é bom não ser subestimado. O gordo trabalha silenciosamente na calada da noite. Aprendeu tudo com o irmão, o deputado federal Átila, considerado a “ raposa felpuda da política baré”.

    Consenso, pero no mucho!

    Após ouvir de Josué Neto (PSD) que poderia haver um consenso para a escolha do próximo presidente da Aleam, Belarmino Lins (PP) cutucou de forma irônica o colega

    — Belão disse que pode sim haver consenso, contato que ele seja o presidente e Josué aceite ser o vice.

    Sob novo comando

    O PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, está sob novo comando no Amazonas. Sai o coronel reformado Ubirajara Rosses e entra o deputado federal eleito Pablo Oliva

    Olho gordo

    Rosses e Pablo eram “carne e unha” durante as eleições.

    No entanto, após se eleger, Pablo cresceu os olhos e articulou em Brasília a chefia da sigla.

    Mamãe eu quero

    Não é preciso ser muito inteligente para perceber que Pablo já pensa nas eleições municipais de 2020.

    É possível que ele arrisque uma candidatura à prefeitura ou articule um lugar de destaque para o partido no cenário local.

    Lembranças de Romário

    Como Pablo é um estreante na política, não custa nada relembrar a frase do baixinho Romário:

    — Entrou agorinha no ônibus e já quer ir na janela!

    O adeus de Siqueira

    Morreu na sexta-feira o juiz aposentado Raphael Siqueira.

    Era um velho amigo de juventude do ex-governador Amazonino Mendes (PDT).

    Foi um dos mais fiéis aliados do ex-governador. Por conta da velha amizade, ocupou nos governos do Negão cargos importantes, como presidente da Celetramazon e Diretor do Detran.

    Celular pirata

    Celulares irregulares começarão a receber, na próxima segunda-feira (7), mensagens avisando que eles serão bloqueados, nos Estados da Região Norte (Amapá, Amazonas, Pará e Roraima).

    Mais de 100 mil

    De acordo com a Anatel, somente no Distrito Federal e em Goiás, onde o bloqueio foi implantado em maio, 108.800 celulares irregulares já foram desativados.

    É possível verificar a situação do seu celular no Portal da Anatel .

    Bloqueio em março

    O bloqueio efetivo começará em 24 de março, informou a agência.

    Projeto do deputado estadual Carlos Alberto (PRB) deve prestar um grande serviço à sociedade.

    Dispõe sobre a obrigatoriedade de as empresas prestadoras de serviços de telefonia, TV a cabo, internet, cartão de crédito e similares a manter em suas páginas na internet um “link” que possibilite ao consumidor realizar suspensão ou o cancelamento do contrato de prestação de serviço via internet.

    Na ponta dos dedos

    A Lei da Carlos Alberto foi aprovada na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

    Com isso o cliente de determinada empresa pode escolher cancelar serviços via web, sem passar horas ligando ou esperando por algum atendente no Amazonas.

    Índios na mira

    Desde a campanha, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) já afirmava que em seu governo não iria demarcar “nenhum centímetro” de terras para indígenas e quilombolas.

    Em seus primeiros atos de governo, parece estar se dirigindo para cumprir essa promessa.

    Índios e gado

    Nessa quarta-feira (2), as atribuições de identificar, delimitar e demarcar essas terras foram oficialmente transferidas para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

    Funai sem destino

    E para onde foi a Fundação Nacional do Índio?

    Até então ela integrava o Ministério da Justiça e era a responsável pelos processos de demarcação.

    Agora passou a ser parte do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

    Você gosta das Notas da Contexto? Então leia mais:

    Eduardo Braga cotado para disputar a presidência do Senado Federal

    Marcos Rotta retorna aos quadros da prefeitura de Manaus

    Wilson Lima começa a arrumar a casa

    Comentários