Fonte: OpenWeather

    Encontro


    Wilson Lima participa de Fórum de Governadores da Amazônia Legal

    O governador do Amazonas defendeu a união para desenvolvimento da região

    Os governadores falaram sobre segurança pública, comunicação e ciência e tecnologia | Foto: Diego Peres/Secom/AM

    Manaus - O governador Wilson Lima participa do 17⁰ Fórum de Governadores da Amazônia Legal, que acontece hoje e amanhã (28 e 29/03), em Macapá (AP). Os governadores do Amazonas, Amapá, Acre, Maranhão, Mato Grosso, Tocantins, Roraima, Pará e Rondônia discutem temas de interesse comum e vão deliberar sobre propostas para o desenvolvimento da região, envolvendo áreas como meio ambiente, segurança pública, comunicação e ciência e tecnologia.

    “Nossos técnicos já estão aqui há dois dias e eles têm me informando sobre o encaminhamento das discussões, que são fundamentais para encontrarmos soluções para que a gente possa resolver problemas como o da regularização fundiária e da segurança pública, levando em consideração que nós temos uma extensa área de fronteira, e que, se nós não nos unirmos, dificilmente vamos conseguir encontrar soluções para esses problemas. E temos um desafio maior pela frente que é conservar nossa floresta, nossos rios e, ao mesmo tempo, garantir desenvolvimento econômico e social para a população”, disse o governador.

    Também participam do Fórum, compondo as Câmaras Técnicas que discutem propostas conjuntas, os titulares das Secretarias de Segurança Pública (SSP-AM), coronel Louismar Bonates; Meio Ambiente (Sema), Eduardo Taveira; de Comunicação (Secom), Daniela Assayag, e de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), Jorio Veiga.

    Os secretários, assim como os gestores das mesmas áreas dos demais estados da região, participam das discussões de quatro Câmaras Técnicas: Comunicação Pública; Consórcio Interestadual; Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e Segurança Pública. As discussões desta quinta-feira envolvem principalmente necessidades e prioridades para o estabelecimento de cooperações e intercâmbios que favoreçam o desenvolvimento conjunto.

    O encontro aconteceu em Macapá
    O encontro aconteceu em Macapá | Foto: Diego Peres/Secom/AM

    O secretário da SSP-AM, coronel Bonates, defendeu o trabalho integrado dos estados no combate ao tráfico de drogas. “O maior problema que nós temos hoje para combater o tráfico de drogas é a falta de tecnologia, integração entre os estados. E a gente tem discutido como trazer tecnologias existentes em outros países que trabalham com a fronteira, bem como integrar e fazer uma rede bem sólida de inteligência entre os estados e começar, também, a fazer operações conjuntas”, detalhou.

    Na Câmara de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o secretário da Sema, Eduardo Taveira, defendeu a criação e regulamentação do Sistema Estadual de Serviços Ambientais e REDD+, com objetivo de valorizar os recursos ambientais, gerando ativos financeiros para promover o desenvolvimento sustentável e uma economia de baixo carbono.

    A Câmara temática de meio ambiente e desenvolvimento sustentável tem o apoio da Força Tarefa de Governadores para o Clima e Floresta e o Amazonas foi indicado para representar o Brasil em um Fórum Global.  “São vários estados que integram esse Fórum global e que têm áreas de floresta. O Amazonas faz parte e foi indicado para um mandato de dois anos, para representar o Brasil na delegação mundial. Isso é resultado do compromisso do Governo com as ações de conservação, ao mesmo tempo em que se tenta diminuir a pobreza, principalmente no interior do estado”, afirmou Taveira.

    Os representantes dos Estados Membros da Força Tarefa dos Governadores para o Clima (GCF) e a secretária global do GCF, Coleen Scanian Lyons.

    Outro assunto discutido foi a falta de regularização fundiária, um problema comum entre os estados da Amazônia Legal.  “Sem a questão fundiária resolvida nós não temos condições de promover o desenvolvimento no interior dos nossos estados, já que isso dá acesso a todo tipo de fomento e apoio técnico que as populações precisam”, afirmou o secretário da Seplancti, Jorio Veiga.

    Os governadores discutiram temas comuns
    Os governadores discutiram temas comuns | Foto: Diego Peres/Secom/AM

    Os governadores também discutem ações no âmbito do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal, que já passou por etapas para regulamentação como elaboração de estatuto, publicação e ratificação legal pelas Assembleias Legislativas de cada estado.

    No Fórum de Governadores, os gestores estaduais vão deliberar de que forma irão atuar a partir do funcionamento do Consórcio e elaborar a Carta de Macapá, com o resultado das discussões das Câmaras Técnicas. O documento reunirá as principais demandas comuns a todos os estados e o objetivo, além de dar conhecimento à sociedade civil, é encaminhá-lo aos Poderes constituídos.  “Precisamos desse instrumento legal (Consórcio) para que possamos ganhar legitimidade e reforçar a defesa de pleitos comuns”, disse Wilson Lima.

    Reforma administrativa

    Em entrevista concedida assim que chegou para participar do Fórum em Macapá, o governador Wilson Lima também reforçou que a reforma administrativa iniciada nesta quinta-feira, com o anúncio de incorporações de secretarias e extinção de secretarias extraordinárias, representa um novo momento na administração pública em que a prioridade é melhorar a prestação de serviços para a população, otimizando a gestão, e promover economia de recursos públicos.

    “A reforma que começamos a fazer hoje faz parte de um novo momento, em que vamos buscar otimizar serviços e promover maior economia de recursos públicos. Quando assumimos o Governo, precisávamos ter a real situação de como estávamos recebendo o Estado. E precisava ter pessoas em pontos chaves, como por exemplo na área da saúde. A saúde pública é prioridade e dei prova disso quando coloquei a segunda pessoa mais importante do governo pra tratar dessa questão da saúde, que é o vice-governador, Carlos Almeida. E ele já cumpriu o papel dele, que era o de organizar principalmente a questão dos contratos. Agora ele vai para Casa Civil para que a gente possa também fazer isso em outras secretarias”, frisou Wilson Lima.

    Leia mais: 

    Wilson Lima participa de Fórum de Governadores da Amazônia Legal

    Mudanças no governo de Wilson Lima; Carlos Almeida assume a Casa Civil

    Raio-x: veja como foram os primeiros 60 dias de Wilson Lima no governo

    Comentários