Fonte: OpenWeather

    Prefeito


    Prefeito Arthur Neto responde a Paulo Guedes sobre a Zona Franca

    Arthur respondeu ao ministro da Economia, Paulo Guedes, após declarações acerca de debates sobre a Zona Franca de Manaus.

    Manaus - O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, reagiu nesta quinta-feira, 18/4, às declarações dadas, em rede nacional, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, em relação aos incentivos fiscais que garantem a subsistência do modelo Zona Franca de Manaus. “O que espero de Guedes é que ele reconheça o peso do Polo Industrial de Manaus, como faz a Organização Mundial do Comércio, a OMC, na manutenção da floresta em pé”, afirmou o prefeito.

    Arthur Virgílio Neto disse, ainda, apoiar todas as reformas estruturais necessárias para se garantir um Brasil de Produto Interno Bruto (PIB) e qualidade de vida crescentes. “Jamais barganharia nada ou usaria quem quer que fosse para barganhar”, pontuou.

    Por outro lado, o prefeito defendeu que o modelo Zona Franca de Manaus erigiu um polo industrial altamente pagador de tributos federais e, caso acabe e os investimentos se voltem para atividades agropastoris predatórias, poderá haver problemas diplomáticos e até o nervosismo militar internacional.

    ''Como diz o economista e professor da Fundação Getúlio Vargas, Márcio Holland, o problema é que, de cada 100 economistas brasileiros, 110 nunca pisaram na Amazônia. Se o ministro [Paulo Guedes] fechasse os olhos por alguns minutos, em meditação, e imaginasse que tamanho de prioridade a Alemanha daria à Amazônia se esta fosse território seu, certamente compreenderia o desperdício que, governo após governo, o Brasil pratica em relação a sua região mais rica e estratégica”, alertou Virgílio.

    Por fim, o prefeito de Manaus considerou que a Revolução 4G já está em curso e dois dos seus principais pilares são a bioindústria e a sustentabilidade. “A biodiversidade está na Amazônia e não nos prédios áridos da Esplanada dos Ministérios”, finalizou.


    Leia Mais

    Vídeo: denúncia contra Amazonino será julgada pelo TRE neste mês

    Revista coloca Bolsonaro entre as 100 pessoas mais influentes do mundo

    Políticos do AM dizem não ter saudades do parlamento estadual


    Comentários