Fonte: OpenWeather

    CORRUPÇÃO


    Vereadores de Coari denunciam 'Mensalinho' do prefeito Adail Filho

    "Mensalinho" era pago por meio de sorteio para os 15 vereadores, que estão sob investigação do Ministério Público do Amazonas

    Dinheiro pago seria uma forma do prefeito "controlar" o parlamento municipal | Foto: Divulgação

    Manaus - Vereadores do município de Coar (município distante 363 quilômetros de Manaus) estão sob investigação do Ministério Público do Amazonas (MP-AM) por conta de um esquema de "mensalinho", que supostamente era pago pelo prefeito de Coari, Adail Filho (PP), aos parlamentares. A denúncia, que veio dos vereadores Ademoque Filho (PSDC), Samuel Castro (PSL), Ewerton Medeiros (DEM) e Aldervan Cordovil (PTB), se tornou pública na última semana e foi veiculada na Rede Globo na última sexta-feira (14).

    De acordo com os vereadores, o dinheiro pago seria uma forma do prefeito "controlar" o parlamento municipal. A distribuição do valor era feita em forma de sorteio e até mesmo os quatro vereadores que denunciaram o esquema faziam parte da distribuição. No entanto, o quarteto rompeu os laços políticos com Adail Filho desde 2014.

    O esquema, segundo o Jornal da Globo, funcionava por meio de sorteio. Mensalmente, cada vereador era "sorteado" pelos colegas para saber quem receberia o valor, que poderia chegar a R$ 50 mil. Os sorteios eram gravados em vídeo, com o objetivo de garantir que não houvessem irregularidades. Um dos vídeos gravados, ainda em 2017, foi entregue ao Ministério Público do Amazonas.

    Histórico

    O quarteto é o mesmo que estava sendo alvo de cassação, conforme veiculado em reportagem da versão impressa do EM TEMPO de 15 de maio de 2019. Os quatro acabaram sendo cassados. Na época, os vereadores eram acusados de quebra de decoro parlamentar. Eles alegaram sofrer perseguição política por parte de Adail Filho e do presidente da Câmara Municipal de Coari, Keitton Pinheiro, primo do prefeito.

    Posicionamento

    Por telefone, a assessoria de comunicação do MP-AM confirmou a denúncia, mas informou que o processo corre em sigilo. Segundo o órgão, as denúncias estão na fase de investigações. A reportagem também entrou em contato com o vereador Aldervan Cordovil (PTB), que informou que só poderia conversar com a reportagem com a autorização dos outros três vereadores.

    Em nota, o prefeito Adail Filho informou que nunca houve nenhum tipo de repasse ilegal para a Câmara ou para qualquer um dos vereadores. "Os recursos do Executivo, que são repassados ao Legislativo, são todos declarados e podem ser encontrados no Portal da Transparência dos Municípios", diz a nota.

    Edição: Isac Sharlon

    Veja reportagem da TV Em Tempo:

    Veja reportagem | Autor: Mariana Rocha/TV Em Tempo
     

    Leia mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    'Esse Plano Dubai é uma falácia', afirma deputado Sidney Leite

    David Almeida lidera nova pesquisa para prefeito em Manaus

    Comentários