Fonte: OpenWeather

    Encontro


    Ministros de Bolsonaro discutem sobre queimadas em Manaus

    O encontro será coordenado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e reunirá governadores da Amazônia

    O ministro Onyx Lorenzoni também comandou a reunião, que aconteceu ontem no Pará | Foto: Fabiane Morais

    Manaus - Após passar por Belém (PA), a comitiva de ministros do presidente Jair Bolsonaro (PSL) fará hoje (3) uma reunião com os governadores da Amazônia Ocidental (Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima). A visita tem a intenção de minimizar os efeitos da degradação ambiental, noticiado internacionalmente, ouvir demandas e encontrar soluções sustentáveis para a região. O encontro será coordenado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e acontecerá na sede do governo às 12h.

    A reunião acontece após o presidente Bolsonaro determinar a ida dos representantes do governo federal. Onyx afirma que, além da preservação da Floresta Amazônica, o governo quer estimular o desenvolvimento econômico da região.

    “Queremos equilibrar preservação com produção”, disse. Além dele, o encontro em Manaus contará com a presença dos titulares do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), da secretaria-geral da Presidência, Secretaria de Governo, dos ministérios da Defesa, Agricultura, do Meio Ambiente, da Mulher, Família e dos Direitos Humanos e de Minas e Energia.

    Resultado

    O governador do Mato Grosso Mauro Mendes adiantou-se e decidiu prorrogar o período proibitivo de queimadas até 30 de novembro deste ano. Mendes fez o anúncio na coletiva realizada ontem e também suspendeu, na ocasião, toda e qualquer autorização para desmatamento no Estado.

    As medidas, conforme o governador, foram tomadas para reforçar ainda mais o combate aos atos que causam danos contra o meio ambiente. “Vamos concentrar todas as nossas energias, recursos, equipamentos, para usarmos no combate a esse desmatamento ilegal e a essas queimadas ilegais que estão acontecendo no Estado de Mato Grosso”, afirmou.

    Além disso, Mauro cobrou do governo federal a ajuda do exército no combate às queimadas que atingem Mato Grosso

    Tabatinga

    Já nesta sexta-feira (6), representantes de países sul-americanos vão se reunir para discutir uma política única de preservação da Amazônia e de exploração sustentável da região. De acordo com o presidente Bolsonaro, a reunião deve ocorrer em Letícia, cidade colombiana, que faz fronteira com o Brasil, em Tabatinga.

    A informação foi divulgada depois que Bolsonaro se reuniu com o presidente do Chile, Sebastián Piñera, na última quarta-feira (28), para tratar de questões ambientais e conversar sobre a participação do chileno, como convidado, na reunião do G7 (grupo dos países mais industrializados do mundo - Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido) na segunda-feira (26), em Biarritz, na França.

    “Eu havia solicitado por ele alguns dias antes, assim como outros chefes de Estado, que levasse a palavra do Brasil sobre o momento que estávamos vivendo [de queimadas na Amazônia]. E ele, com muita maestria, muito companheirismo, levou nossa posição de forma individual a todos os integrantes do G7. O que nós mais queremos é restabelecer a verdade sobre o que está acontecendo na Amazônia”, disse Bolsonaro após o encontro.

    Comentários