Fonte: OpenWeather

    Notas de Contexto


    Dermilson banca Amazonino no Partido dos Progressistas?

    Dermilson ingressou na legenda no ano passado

    Segundo Dermilson, é desejo do povo que Amazonino seja candidato a Prefeito | Foto: Malika

    Em conversa com a CONTEXTO, o deputado estadual Dermilson Chagas cravou que há uma grande e quase certa possibilidade de o ex-governador Amazonino Mendes, que saiu oficialmente do PDT na segunda-feira, (16), ser candidato à Prefeitura de Manaus em 2020 pelo Progressistas (antigo PP).

    Dermilson ingressou na legenda no ano passado, quando era líder de Amazonino na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) e afirmou que conversou sobre o assunto no final de semana com o presidente estadual da sigla, deputado federal Átila Lins.

    - Tive uma conversa com o Átila e o Belarmino (Lins) no sábado e, dentro do quadro que nós percebemos hoje para Manaus, ele é o melhor nome pela experiência, maturidade, e conhecimento que tem em gestão pública –, disse.

    Anseio do povo

    Segundo Dermilson, é desejo do povo que Amazonino seja candidato a Prefeito.

    - É o anseio que nós estamos vendo em cada esquina, em cada canto, em cada almoço que participamos e conversa política que se tem. A população quer que ele seja candidato, e nada mais justo do que fazer a vontade do povo e trazer ele para o PP, onde ele vai ter tempo de TV, Fundo Eleitoral e Fundo Partidário –, afirmou.

    PSC caça filiados

    Partido do governador do Amazonas, Wilson Lima, o PSC abriu a temporada de filiações ontem (16), em evento na sede da sigla, no bairro de Adrianópolis.

    A presidente nacional do PSC Jovem, Jéssica Ohana, e a presidente nacional do PSC Mulher, Jemima Santana, participaram da ação, que se estende até o dia 6 de outubro.

    Josué no PTB

    Circula nos bastidores da política local que Ronaldo Francisco, irmão do presidente nacional do PTB, está em Manaus para filiar o presidente da Aleam, Josué Neto, ainda nesta semana na sigla.

    De olho na Prefeitura

    Josué tem interesse de disputar a eleição municipal do ano que vem e já contaria com o aval do PTB para o pleito.

    Do céu...

    Eleito com 107.168 votos e com forte apoio dos bolsonaristas, o deputado federal Alberto Neto (Republicanos) chegou a Brasília com o mote de combate à corrupção, mas, em menos de um ano, já caiu no descrédito junto aos direitistas do Estado.

    ... Ao inferno

    A informação de que o parlamentar recebeu da Polícia Militar do Amazonas R$ 177 mil sem trabalhar caiu como uma bomba, e diversos grupos de direita do Estado passaram a crucificá-lo.

    O que mais reclamam é que Alberto Neto sucumbiu à prática que combatia.

    O imbróglio

    O parlamentar recebeu, de janeiro a agosto, para trabalhar na Diretoria de Pessoal Inativo da PM em Manaus, mas no mesmo período deu expediente como deputado federal em Brasília (DF).

    Ao portal Radar Amazônico, o parlamentar disse que o processo de ingresso à reserva remunerada (aposentadoria militar) se deu de acordo com a legislação em vigor.

    Requalifica 3

    As máquinas da Prefeitura de Manaus deram início ontem (16) à terceira etapa do Programa de Requalificação Viária de Manaus – Requalifica -, que nesta fase tem a meta de asfaltar 121 ruas da cidade que correspondem a 76 quilômetros de pavimentação.

    Braga aprova Aras

    O senador Eduardo Braga (MDB-AM) apresentou, ontem (16), parecer favorável à indicação de Augusto Aras para o cargo de procurador-geral da República no lugar de Raquel Dodge. Além do parecer, o amazonense, que é relator da matéria, afirmou que, como parlamentar, votará favorável ao nome de Aras na PGR.

    - Enquanto relator, me cabe analisar a parte técnica e jurídica. Como senador, vou votar a favor -, sustentou.

    Independência

    Braga afirmou que o indicado de Jair Bolsonaro atuará de forma independente.

    - Conversando com Aras, ele deixa claro a posição de independência da instituição. Esperamos que seja assim do ponto de vista ideológico e partidário -, destacou.

    Governistas em choque

    A instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito da Lava Toga - que quer investigar a conduta de ministros do STF - dividiu a base de Jair Bolsonaro no Congresso, sobretudo após seus filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), trabalhar contra a matéria.

    Abrace ou saia

    O também senador Major Olímpio (PSL-SP) saiu em defesa da senadora Juíza Selam (PSL-MT), que deixará a sigla após divergência com o filho 01 do presidente.

    - Nós, que representamos a bandeira anticorrupção do Presidente. Eu tentei convencê-la (Juíza Selma) a ficar e resistir conosco. Quem tem que cair fora do PSL é o Flávio, não ela. Gostaria que ele saísse hoje mesmo , vociferou.

    Comentários