Fonte: OpenWeather

    Caravana


    Vídeo: Ciro, Lula e Bolsonaro chegam a Manaus até dezembro

    Data da vinda de Lula ainda é um mistério, mas Ciro e Bolsonaro estarão nos dias 27 e 28 deste mês, respectivamente

    Ciro chega a Manaus para um debate na Ufam; Bolsonaro participa da 1ª Fespim e Lula fará caravana pelo Brasil | Foto: Reprodução

    Manaus- O presidente Jair Bolsonaro (PSL), o presidenciável Ciro Gomes (PDT) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estarão em Manaus até o mês de dezembro, para participações distintas em eventos.

    Enquanto o Bolsonaro visita a primeira Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (fesPIM), no dia 27 deste mês; o pedetista palestra na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no dia 28, sobre as riquezas do país.

    Nos bastidores, comenta-se que, ainda este neste período, será acertada, em São Paulo, a vinda de Lula a Manaus. Mas, é comum que não seja revelada a data com muita antecedência, por questões de segurança. A intenção é dar sequência à Caravana de Lula, interrompida em abril do ano passado.

    O presidente estadual do PDT, Hissa Abrahão, responsável por intermediar a vinda de Ciro, comenta que, embora o foco do debate seja a distribuição de riquezas, a superação da pobreza e do subdesenvolvimento; a educação também fará parte da discussão. “O PDT e educação são praticamente sinônimos. Fomos nós (do PDT) que, de forma pioneira, criamos no Rio de Janeiro os CIEPS- a escola de tempo integral voltada para formar o homem na sua integralidade, com direito a três refeições por dia, auxílio médico e odontológico, ensino de artes e prática esportiva. Foi Darcy Ribeiro o idealizador da “Universidade Necessária”, capaz de colocar o Brasil na fronteira do conhecimento global e da pesquisa científica”, relembra

    Leia também:Braga destaca esforço da bancada do Amazonas para a BR-319

    A última vez que Ciro esteve em Manaus foi na última campanha eleitoral, quando foi presidenciável e conquistou o terceiro lugar, no primeiro turno. “Já havíamos feito outros convites anteriormente, e o Ciro, dotado do enorme senso patriótico que lhe é característico, sempre se mostrou muito disposto a vir aqui debater o Brasil. No entanto, como ele é hoje a maior liderança nacional no campo da oposição, tem uma agenda muito cheia. Felizmente, conseguimos encaixá-lo no dia 28”, acrescentou. No evento, Hissa falará sobre desenvolvimento regional; sobre Zona Franca de Manaus – os riscos e ameaças que ela vêm sofrendo; e sobre a reforma tributária proposta pelo governo federal, e quais as possíveis consequências sobre a nossa economia local.

    Questionado se a vinda de Ciro tem relação com uma possível benção para a candidatura dele à prefeitura de Manaus, Hissa se esquiva e reforça que Ciro vem para promover um grande debate a respeito de um projeto nacional e regional de desenvolvimento, propondo soluções práticas para os problemas pelos quais passam tanto o Brasil quanto Manaus. “A respeito das eleições municipais, discutiremos internamente no PDT entre os meses de março e abril de 2020”, explicou.

    Sobre o cenário atual político e dúvida quanto à permanência do mote da “nova política”, como requisito para eleger novos candidatos, Hissa acredita que, após experiências infrutíferas com os representantes “aventureiros”, o povo prefira quem tenha um pouco mais de história na vida pública, maturidade, capacidade de gestão e projeto político sólido. Para ele, a crise econômica, desemprego elevado, caos na segurança pública, sucessivos escândalos de corrupção são fatores somados, que levaram o povo, desacreditado na classe política, a apostar em ‘outsiders’ - figuras que, não raro, apresentam uma plataforma eleitoral completamente vazia de proposição, voltada apenas para o desejo de “mudar tudo isso que está aí”, do “discurso fácil”, comentou. O voluntarismo errático esbarra na própria inaptidão para conduzir a máquina pública de maneira eficiente”, concluiu.

    No Amazonas, o deputado estadual Péricles, colega de partido de Bolsonaro, afirma que está no aguardo da confirmação definitiva da vinda e agenda do presidente em Manaus. Na última quarta-feira (13), ele anunciou que irá acompanhar Bolsonaro no Aliança pelo Brasil, novo partido anunciado pelo presidente na última terça-feira (12).

    “Prezo por minha coerência e pelas pautas que o povo me escolheu para defender. Não vejo sentido em anunciar que me mantenho firme nesses propósitos se não for seguindo Bolsonaro. Foi com o apoio dele e confiança da população que fui eleito. É por eles que vou seguir trabalhando arduamente”, declarou.

    A reportagem entrou em contato com deputado federal Pablo Oliva, mas não obteve retorno desde a segunda-feira (11).

    Assista à reportagem da TV Em Tempo: 

    Assista à reportagem | Autor: Clarisse Neves/TV Em tempo
     

     

    Comentários