Fonte: OpenWeather

    Câmara Municipal de Manaus


    Rodrigo Guedes renuncia picape que será alugada pela CMM a vereadores

    A estimativa da Câmara Municipal de Manaus prevê um gasto de R$ 99.734,40 por ano para o aluguel dos veículos aos 41 vereadores, referente a um custo de R$ 8.311,20 por mês

     

     

    | Foto: Divulgação


    Manaus (AM) - O vereador Rodrigo Guedes (PSC) enviou à presidência da Câmara Municipal de Manaus (CMM), nessa segunda-feira, 13, documento em que renunciou o automóvel que será alugado pela Casa Legislativa. A estimativa apresentada pela CMM, no edital do Pregão Presencial nº 013/2021, prevê a locação de 41 veículos do modelo Picape (Pick-UP), movido a combustível renovável ou tecnologia “flex”, com motor de 2.4. 

    O Edital prevê um gasto de R$ 99.734,40 por ano para o aluguel dos veículos, referente a um custo de R$ 8.311,20 por mês. De acordo com o vereador, este será mais um gasto desnecessário promovido pela CMM, já que o recurso de R$ 18 mil disponibilizado aos parlamentares pela Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP) é suficiente para cada vereador alugar um automóvel que atenda às necessidades do exercício do mandato.

    "

    Nem eu, nem os membros do meu gabinete faremos uso deste veículo, desta picape, que inclusive sai caro para o cidadão. Já havia dado inúmeras entrevistas dizendo que renunciaria a esse carro que está sendo alugado para os vereadores ao custo de mais de R$ 8 mil reais por mês. É um absurdo. Obviamente que não participei dessa decisão e sequer foi discutido o assunto em plenário "

    , explicou o parlamentar.

     

    Ainda nesta semana o parlamentar se manifestou contrário à outra decisão da Mesa Diretora da Casa Legislativa: a construção de um prédio anexo na Câmara Municipal para comportar gabinetes dos vereadores. Conforme afirmou, a construção de um novo prédio é desnecessária. “Eu tenho certeza, mais do que absoluta, que se nós consultarmos, 100% da população é contrária a essa construção. Muito melhor se esse recurso fosse investido em Educação, Saúde, pagamento de auxílio emergencial”, disse.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    STF nega pedido de Tolentino para faltar a depoimento na CPI

    Indígenas desmontam acampamento no Distrito Federal

    Após suspensão, Aleam aguarda retomada da CPI da AM Energia

    Comentários