Fonte: OpenWeather

    TENSÃO NA DIREITA


    Bolsonaro diz que Olavo 'não contribui com objetivos do governo'

    Presidente classificou que o filósofo teve papel considerável na exposição de ideias conservadoras, mas que suas últimas falas não contribuem para os objetivos de seu projeto de governo

    Nota do presidente lida pelo general Otávio Rego Barros, porta-voz do Planalto, diz que Bolsonaro entende que Carvalho tem "espírito patriótico" | Foto: Reprodução

    Brasília (DF) - O presidente Jair Bolsonaro reagiu nesta segunda-feira (22), por meio de nota, às críticas do escritor Olavo de Carvalho a integrantes do governo federal, principalmente, à ala militar do Palácio do Planalto. Bolsonaro afirmou, em comunicado lido pelo porta-voz Rêgo Barros, que Olavo não contribui com os objetivos do governo.

    "O professor Olavo de Carvalho teve um papel considerável na exposição das ideias conservadoras que se contrapuseram à mensagem anacrônica cultuada pela esquerda e que tanto mal fizeram ao nosso País. Entretanto, sua recentes declarações contra integrantes dos poderes da República não contribuem para a unicidade de esforços e consequente atingimento dos objetivos propostos em nosso projeto de governo, que visam ao fim e ao cabo ao bem-estar da sociedade brasileira e ao soerguimento do Brasil no contexto das nações", disse o porta-voz, ao ler a nota do presidente.

    Conforme Rêgo Barros, o presidente entende que Olavo de Carvalho possui "espírito patriótico" e tenta "contribuir com a mudança e o futuro do Brasil".

    A afirmação de Olavo de Carvalho, em vídeo que foi posteriormente apagado tanto de sua conta quanto da conta de Jair Bolsonaro, que havia compartilhado o conteúdo, gerou resposta do vice-presidente Hamilton Mourão. General do Exército, Mourão afirmou que Olavo deveria se limitar à sua função de astrólogo.

    Redes sociais

    Rêgo Barros também garantiu que o presidente Bolsonaro assume a responsabilidade pelo gerenciamento de suas redes sociais, após o compartilhamento do vídeo de Olavo em sua conta.

    "O presidente entende que é muito importante ele assumir a responsabilidade por suas mídias sociais", afirmou Rêgo Barros. Questionado, o porta-voz não respondeu se foi o presidente que postou ou excluiu a sequência de críticas aos militares de seu canal de vídeos.

    Filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) tem influência na administração das mídias sociais do pai e repassou aos seus seguidores o conteúdo com as críticas de Olavo. Ele elogiou o professor nesta segunda, entre reações do presidente e do vice.

    O porta-voz disse que Bolsonaro considera importante a "unicidade de propósitos" entre os integrantes do governo federal.

    Leia mais

    Olavo de Carvalho volta a atacar militares do governo Bolsonaro

    Bolsonaro: 'com reforma, quem ganha menos pagará menos'

    Bolsonaro: invasão de terra tem que ser tipificada como terrorismo

    Comentários