Fonte: OpenWeather

    Ministro da Educação


    Weintraub será convocado a esclarecer declarações agressivas

    E

    BRASÍLIA - O Senado aprovou na noite desta segunda-feira um requerimento de convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para explicar suas declarações agressivas na reunião ministerial do dia 22 de abril, em que afirmou que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) deveriam estar na cadeia.

    Abraham Weintraub afirmou que os ministros do Supremo Tribunal Federal deveriam estar na cadeia, entre outras declarações relativas a povos indígenas e ciganos
    Abraham Weintraub afirmou que os ministros do Supremo Tribunal Federal deveriam estar na cadeia, entre outras declarações relativas a povos indígenas e ciganos | Foto: Divulgação

    BRASÍLIA - O Senado aprovou na noite desta segunda-feira um requerimento de convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para explicar suas declarações agressivas na reunião ministerial do dia 22 de abril, em que afirmou que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) deveriam estar na cadeia. Por se tratar de uma convocação, o ministro não pode declinar de prestar explicações sob pena de perder o cargo.

    O requerimento da senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) foi aprovado por votação simbólica da maioria dos senadores. A data ainda deverá ser marcada pela Mesa do Senado.

    Pedido de convocação

    No pedido de convocação, a senadora destacou a frase de Weintraub durante a reunião, em que afirmou que se dependesse dele, "botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF". O vídeo da reunião foi tornado público por decisão do ministro Celso de Mello do Supremo Tribunal Federal (STF) no inquérito que investiga acusações feitas pelo ex-ministro Sergio Moro de que o presidente Jair Bolsonaro queria interferir pessoalmente na Polícia Federal (PF).

     Após pedir prisão de todo o STF, Weintraub disse em uma redes social que tentaram 'deturpar' sua fala para 'desestabilizar a Nação'.

    Ao fazer o pedido de convocação, a senadora Rose de Freitas  também destacou outras frases do titular da Educação, como a que afirma reiteradamente "odiar" o termo "povos indígenas". "Esse país não é... odeio o termo 'povos indígenas', odeio esse termo. Odeio. O 'povo cigano'. Só tem um povo nesse país", afirmou Weintraub no vídeo.

    "O titular da Pasta da Educação, uma das mais importantes do Primeiro Escalão do Governo Federal, atenta contra a dignidade dos integrantes da mais alta Corte do Judiciário brasileiro, agride a Capital da República e despreza os povos indígenas, cuja integridade e cultura devem ser preservadas por preceito constitucional", destaca a senadora no pedido de convocação.

    Comentários