Fonte: OpenWeather

    Caso Henry


    Dr. Jairinho tem o mandato de vereador cassado pela Câmara do Rio

    Ele e a namorada, a professora Monique Medeiros, estão presos desde o dia 8 de abril

     

    Conselho de Ética da Câmara havia decidido pela quebra de decoro parlamentar
    Conselho de Ética da Câmara havia decidido pela quebra de decoro parlamentar | Foto: Divulgação

    Foi aprovado por unanimidade nesta quarta-feira (30), no plenário da Câmara de Vereadores do Rio de Janeira, a cassação do mandato de Dr. Jairinho (sem partido). Ele é acusado pela morte do enteado Henry Borel, de 4 anos. O Conselho de Ética da Câmara havia decidido pela quebra de decoro parlamentar e anulação do mandato dele, por 7 votos a 0, há dois dias.

    Jairinho e a namorada, a professora Monique Medeiros -- mãe de Henry --, estão detidos desde 8 de abril. No dia 7 de maio, a juíza titular do II Tribunal do Júri, Elizabeth Louro, aceitou denúncia oferecida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e converteu as prisões temporárias em preventivas. Na ocasião, a magistrada enfatizou o perigo de os acusados coagirem testemunhas.

    Segundo o MPRJ, o casal praticou homicídio triplamente qualificado e tortura contra o menino. Além disso, após a morte, eles teriam cometido crimes de fraude processual e coação no curso do processo. A denúncia aponta Jairo ainda como o responsável por submeter a criança a "intensos sofrimentos físicos e mentais".

    O laudo do Instituto Médico Legal (IML) concluiu que as causas da morte de Henry foram hemorragia interna e uma laceração no fígado. Enquanto o processo de cassação de Jairo era analisado na Câmara, o então vereador teve a Medalha Tiradentes revogada. Ele foi indiciado em outro caso também, por torturar um menino de 3 anos.

    Leia mais 

    Jairo é denunciado novamente pelo Ministério Público do RJ

    Conselho de Ética aprova parecer pela cassação de Dr. Jairinho

    Dr. Jairinho é indiciado por violência doméstica contra ex-namorada

    Comentários