Fonte: OpenWeather

    Voto impresso


    Comissão sobre PEC do voto impresso adia votação do relatório

    Na última segunda-feira (5), a comissão encerrou a discussão sobre o relatório por conta das divergências sobre o assunto

     

    Oito deputados da oposição apresentaram votos em separado em que pedem a rejeição da proposta e defendem a manutenção da urna eletrônica atual.
    Oito deputados da oposição apresentaram votos em separado em que pedem a rejeição da proposta e defendem a manutenção da urna eletrônica atual. | Foto: Reprodução


    Brasília - A comissão especial criada pela Câmara dos Deputados para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/19, sobre o voto impresso, cancelou reunião prevista para esta quinta-feira (15), para votar o parecer do relator, deputado Filipe Barros (PSL-PR). Ainda não foi agendada uma nova data.

      Mesmo com dificuldades de implementação e grande possibilidade de não ser aprovada para 2022, os apoiadores da pauta seguem pressionando o colegiado em Brasília. De autoria da deputada Bia Kicis (PSL-DF), o texto da PEC 135/2019 explica que as impressões serão conferidas pelo eleitor logo após expedidas para, em seguida, serem depositadas numa urna indevassável para fins de auditoria manual. Defensores da pauta argumentam que, desta forma, a lisura do processo será mais "visível" e segura.  

    Na última segunda-feira (5), a comissão encerrou a discussão sobre o relatório. Oito deputados da oposição apresentaram votos em separado em que pedem a rejeição da proposta e defendem a manutenção da urna eletrônica atual.

    *Com informações da Agência Câmara de Notícias

    Leia mais:

    Após aumento na gasolina, políticos do AM cobram Governo Federal

    PEC do voto impresso conta com dificuldades de aprovação no Congresso

    Criador do voto eletrônico em Manaus é contra impressão de cédula

    Comentários