Fonte: OpenWeather

    Ensino


    Deputados aprovam projeto que proíbe suspensão das aulas presenciais

    De autoria da deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF), a decisão vale para a educação básica (educação infantil e ensinos fundamental e médio) e para a educação superior

     

    | Foto:

    Brasília - Aprovado na Câmara dos Deputados em abril, o Projeto de Lei 5595/20 que torna a educação serviço essencial e proíbe a suspensão de aulas presenciais durante pandemias e calamidades será analisado pelo Senado. De autoria da deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF), a decisão vale para a educação básica (educação infantil e ensinos fundamental e médio) e para a educação superior. 

      A exceção à proposta, por sua vez, ocorre se houver critérios técnicos e científicos justificados pelo Poder Executivo. O texto da relatora, Joice Hasselmann (PSL-SP), define ainda diretrizes a serem observadas na estratégia para o retorno às aulas presenciais em cada sistema de ensino, como a definição de critérios epidemiológicos; a participação das famílias e dos profissionais da educação; e a prioridade na vacinação de professores e funcionários das escolas.  

    Educação bilíngue para surdos

    Além do PL 5595/20, outra proposta relacionada ao ensino ganhou atenção entre os parlamentares do Congresso Nacional. Remetido à sanção presidencial, o Projeto de Lei 4909/20, do Senado Federal, disciplina a educação bilíngue de surdos, definindo-a como aquela em que a Língua Brasileira de Sinais (Libras) é considerada primeira língua e o português escrito, segunda língua.

    A medida deve ser aplicada em escolas bilíngues de surdos, classes bilíngues de surdos, escolas comuns ou em polos de educação bilíngue de surdos.

    Segundo o projeto, relatado pela deputada Soraya Santos (PL-RJ), a oferta dessa modalidade de ensino deverá começar na educação infantil e se estender ao longo da vida.

    As escolas deverão oferecer apoio educacional especializado, e esse ensino não impedirá a matrícula em instituições e classes regulares de acordo com o que decidirem os pais ou responsáveis ou o próprio aluno.

    *Com informações da Agência Câmara de Notícias

    Leia mais:

    Bolsonaro declara que deve vetar dinheiro para o fundo partidário

    Nunes Marques é sorteado relator de ação contra aumento do Fundão

    Omar Aziz define próximos passos da CPI da Pandemia

    Comentários