Fonte: OpenWeather

    Notas da Contexto


    Região Amazônica possui 2,3 mil pontos de mineração ilegal, diz estudo

    O levantamento foi realizado pelas organizações que integram a Rede na Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela

    Isso causa grande impacto no desmatamento, abrindo cicatrizes enormes nas florestas, contaminação dos rios e dos peixes com mercúrio
    Isso causa grande impacto no desmatamento, abrindo cicatrizes enormes nas florestas, contaminação dos rios e dos peixes com mercúrio | Foto: Divulgação

    Estudo apresentado pela Rede Amazônica de Informação Socioambiental Georreferenciada (RAISG) aponta que a região amazônica possui 2.312 pontos de mineração ilegal.

    O levantamento foi realizado pelas organizações que integram a Rede na Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. O coordenador da Rede, Beto Ricardo, alerta para os os principais impactos ambientais:

    — Esse modelo de garimpo semimecanizado precisa de muita água para mover as bombas de águas que vão desmontando os barrancos do rio, revolvendo a terra que sai dos barrancos.

    O perigo do mercúrio

    Isso causa grande impacto no desmatamento, abrindo cicatrizes enormes nas florestas, contaminação dos rios e dos peixes com mercúrio, o que leva, também, à contaminação de pessoas que vivem nessas regiões.

    Enxugando gelo

    O pesquisador Beto Ricardo afirma que o combate ao garimpo ilegal na Panamazônia exige ação conjunta dos governos de vários países da região.

    — Quando um país resolve reprimir o garimpo ilegal, os garimpeiros fogem para o país vizinho, depois voltam, e essa fronteira móvel cria a sensação de que as autoridades estão enxugando o gelo –, compara o ecologista.

    Emenda Pauderney

    O deputado Pauderney Avelino (DEM-AMN) exibia, ontem, um sorriso que ia de ponta a ponta da orelha.

    Motivo: o presidente Michel Temer sancionou o novo programa de incentivos para montadoras no Brasil, o Rota 2030.

    No programa, foi aprovado um artigo de autoria do deputado federal Pauderney Avelino (DEM) que garante a fabricação de quadriciclos no Polo Industrial de Manaus.

    Ameaça

    A emenda de Pauderney garante a igualdade de tratamento entre os quadriciclos/triciclos e as motocicletas.

    O setor vinha sendo ameaçado com alteração da Nomenclatura Comum do Mercosul.

    — Caso isso fosse consolidado, ficaria inviável o setor fabricar esses veículos na Zona Franca de Manaus –, comentou Ney.

    Intervenção aprovada

    O Senado Federal aprovou, na tarde dessa quarta-feira (12), a intervenção federal no Estado de Roraima.

    A medida tomada pelo presidente Michel Temer foi publicada na segunda-feira, no Diário Oficial da União.

    Sai governadora

    A intervenção gerou críticas. Entre elas uma da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

    — Retiraram do poder a única mulher governadora eleita deste país, sem nenhuma razão –, cutucou.

    Coloca um general

    A senadora comunista questionou por que, na intervenção, o presidente não colocou como interventor um militar.

    — Por que não colocou um capitão, um coronel do Exército que vive lá e que poderia perfeitamente conduzir a intervenção? Não, colocou o governador eleito.

    Águas turvas

    A concessionária Águas de Manaus já começou mal.

    Convocou os inadimplentes para um mutirão de negociação de dívidas, na campanha “Natal Com Nome Limpo”. Só que, quando algumas pessoas chegaram ao Procon, a reposta era, “já tem muita gente inscrita, volte amanhã”.

    Pelo cano

    Quando as pessoas retornaram, a resposta foi “a campanha já acabou. Eram apenas três dias”.

    Bom, se quer mesmo resolver o problema, a empresa tem que reabrir a negociação e colocar mais gente no atendimento,

    Revolta

    A campanha foi desenvolvida em parceria com o Programa Estadual de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon-AM).

    Teve consumidor que saiu de lá bufando. É o caso da pastora Paula:

    — Eles nem podem dizer que cheguei atrasada, porque telefonei antes, e eles agendaram para as 13 h. Cheguei lá 12h15, e a resposta foi que já tinham 50 na minha frente, e eles não iam atender mais –, reclamou a evangélica.

    Xô, Aécio

    Parece mesmo que Aécio Neves está com os dias contados no PSDB.

    Caciques tucanos estão pressionando o senador mineiro para se licenciar do PSDB, após as ações da Polícia Federal, na última segunda-feira.

    Dá um tempo

    A cúpula tucana está conversando com Aécio para que ele dê um tempo da legenda, em crise após as denúncias contra ele, Beto Richa, no Paraná; e Antonio Anastasia, em Minas Gerais.

    Pedalando

    A partir de agora, será obrigatória a implantação de ciclovias às margens das rodovias, nos trechos que cortam áreas urbanas.

    A proposta, da deputada Alessandra Campêlo (MDB), foi aprovada por unanimidade na sessão de ontem.

    Suframa agoniza

    A Suframa passa por um processo de abandono, e há servidores insatisfeitos com os salários e com as condições de trabalho.

    A denúncia está na carta de manifestação assinada pelo Sindicato dos Servidores da autarquia.

    Suframa agoniza 2

    Diante do quadro, o deputado Dermilson Chagas (PP) entrará com processo junto aos órgãos fiscalizadores, para que tomem providência.

    — Os funcionários estão inconformados com a má gestão e a falta de transparência da aplicação dos recursos de Pesquisa e Desenvolvimento –, disse o deputado.

    Você gosta das Notas da Contexto? Então leia mais:

    Neguinho da Beija Flor é agora Cidadão do Amazonas

    Um papamóvel para segurança de Bolsonaro na posse

    Arthur Neto critica projeto de responsabilidade fiscal

    Comentários