Fonte: OpenWeather

    Notas da Contexto


    'Governador Wilson Lima terá que matar o dragão'

    Arrumar as finanças do Estado, cujo déficit orçamentário supera os R$ 3 bilhões, segundo divulgado pelo governador durante leitura da mensagem governamental

    Wilson ainda revelou que os gastos previstos para este ano são R$ 30 milhões a mais do que no ano passado
    Wilson ainda revelou que os gastos previstos para este ano são R$ 30 milhões a mais do que no ano passado | Foto: Divulgação

    O governador Wilson Lima (PSC) tem missão espinhosa pela frente.

    Arrumar as finanças do Estado, cujo déficit orçamentário supera os R$ 3 bilhões, segundo divulgado por ele durante leitura da mensagem governamental.

    — O rombo do Estado é mais de R$ 3 bilhões. Tudo isso resultado da falta de compromisso com as contas públicas –, disse o governador nesta terça-feira (5), na Assembleia Legislativa, durante a leitura da Mensagem Governamental.

    Saco sem fundo

    Wilson ainda revelou que os gastos previstos para este ano são R$ 30 milhões a mais do que no ano passado.

    — Entre 2010 e 2017, o aumento com o gasto de pessoal foi de 91%, ou seja, quase dobrou.

    A conta não fecha

    Disse ainda o governador que a receita só aumentou 61%. E, para complicar ainda mais as finanças, em 2018 foram concedidos aumentos e reposições salariais que geram impactos sobre as contas desde ano passado até o ano que vem.

    — Desse jeito, a conta não fecha.

    E não é só

    Também foram contratados novos servidores classificados em concursos públicos.

    — Isso gerou mais de R$ 30 milhões na folha de pagamento –, completou o governador.

    Descaso na saúde

    O diagnóstico apontado pelo governador ainda deu conta de que, apenas na saúde, a dívida chega a R$ 1,1 bilhão.

    — Não há controle da atualização de controle de gastos.

    O nome do líder

    O líder do governo de Wilson Lima será o deputado Carlinhos Bessa (PV).

    Ele disse que o grande desafio será alinhar os trabalhos entre o Executivo e o Legislativo.

    Conexão

    Bessa garantiu que no parlamento haverá uma conexão amigável com todos os deputados, e o diálogo será a principal ferramenta.

    — Os poderes precisam trabalhar de forma harmônica sempre em benefício da sociedade.

    Omar é o nome

    Além do DEM, o PSD, do senador Omar Aziz (PSD-AM), também terá forte ascensão no Senado nos cargos de comando da Casa pelos próximos 2 anos.

    Está acordado que o partido indicará o nome de Omar Aziz para a presidência da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos).

    Na última legislatura, a comissão foi comandada pelo tucano Tasso Jereissati (PSDB-CE).

    Petecão de novo

    Também está acordado que o partido indicará o senador Sérgio Petecão (PSD-AC) para a 1ª Secretaria da Casa.

    Na última Legislatura, Petecão já compôs a Mesa Diretora em um cargo mais modesto, o de 2º suplente.

    PSD cresceu

    O aumento de poder da sigla se deve ao crescimento de sua bancada. O partido elegeu 7 senadores e filiou mais três. Sua bancada, com 10 cadeiras, será a 2ª maior da Casa, atrás apenas do MDB, que terá 13.

    A ascensão só fica atrás do DEM.

    Reforma da Previdência

    Falando em Omar Aziz, o senador acredita que a reforma da Previdência deve ser prioridade, mas deve ser discutida com responsabilidade.

    E a Tributária

    Aziz destaca, ainda, que a reforma tributária é necessária, porém devem ser preservadas medidas que incentivem a instalação de empresas no país.

    Advogado, eu?

    Do ministro da Justiça, Sério Mouro:

    — Com todo o respeito, o tempo de ministros da Justiça que eram advogados de defesa de integrantes do governo é coisa do passado.

    Moro se referia à denúncia feita pela Folha de S.Paulo, contra o ministro do Turismo, Álvaro Antônio (PSL).

    Ministro Laranja

    Candidato à reeleição ao cargo de deputado federal no ano passado, Antônio teria utilizado um esquema de candidaturas laranja, em Minas Gerais, para direcionar verbas públicas de campanhas para empresas ligadas ao seu gabinete.

    Juiz tarado

    O Conselho Nacional de Justiça afastou, nesta terça-feira (5), o juiz Glicério de Angiólis Silva de suas atividades.

    O Plenário, por maioria, também abriu um processo administrativo disciplinar. O magistrado é acusado de assédio sexual e moral nas comarcas de Miracema e Laje de Muriaé, interior do Rio de Janeiro.

    Juiz tarado 2

    O caso havia sido analisado e arquivado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e foi levado ao CNJ pelo Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Rio.

    De acordo com o processo, o magistrado era alvo de dez acusações, entre elas, falta de urbanidade com advogados e servidores, remoção irregular de servidores, além de assédio sexual contra duas estagiárias.

    Você gosta das Notas da Contexto? Então leia mais:

    Alcolumbre, o novo defensor da Zona Franca de Manaus

    Josué promete ser fiel a Wilson Lima

    'Sou do MDB e vou apoiar candidatos do MDB', diz Eduardo Braga

    Comentários