Fonte: OpenWeather

    Notas da Contexto


    Medidas do Ministério da Economia podem tirar mil empregos da ZFM

    Para tentar evitar a tragédia, o deputado federal Marcelo Ramos foi bater nesta terça-feira (19), às 18h, no horário de Brasília, na porta do Secretário Adjunto de Produtividade

    Ramos disse que, ao mesmo tempo em que a OMC reconheceu os benefícios fiscais da ZFM, o Ministério da Economia está aproveitando essa condenação para ferir de morte o modelo
    Ramos disse que, ao mesmo tempo em que a OMC reconheceu os benefícios fiscais da ZFM, o Ministério da Economia está aproveitando essa condenação para ferir de morte o modelo | Foto: Malika

    A condenação, pela Organização Mundial do Comércio (OMC), da Lei de Informática brasileira e as medidas impostas pelo Ministério da Economia podem tirar cerca de mil empregos do Polo Industrial de Manaus.

    Para tentar evitar a tragédia, o deputado federal Marcelo Ramos foi bater nesta terça-feira (19), às 18h, no horário de Brasília, na porta do Secretário Adjunto de Produtividade, Emprego e Competitividade, Igor Calvet.

    Ramos disse que, ao mesmo tempo em que a OMC reconheceu os benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus, o Ministério da Economia, em conluio com a Associação Brasileira da Indústria de Eletroeletrônicos (Abine), está aproveitando essa condenação para ferir de morte o modelo.

    — A ameaça recai, em especial, sobre o polo e componentes, que produz carregadores e baterias de aparelhos de telefone celular no país –, disse o parlamentar.

    Mil empregos em risco

    Marcelo Ramos se referia ao sistema de pontos, instituído pelo Ministério, nova metodologia nos Processos Produtivos Básicos (PPBs) que atingirão itens da pauta do polo de componentes.

    — São pelo menos mil empregos diretos na cidade de Manaus sob risco com essa medida, que trará, como consequência, grave problema social em nossa capital –, alertou o deputado.

    Afastado

    A ausência do deputado Delegado Péricles (PSL) tem sido sentida na Assembleia Legislativa. O deputado foi submetido a procedimento cirúrgico há 15 dias e está em fase de recuperação. A previsão é que no mês de abril ele retorne às atividades firme e forte.

    O que aconteceu?

    Para quem não lembra, o então delegado Péricles foi alvejado com um tiro na boca durante uma operação policial na Zona Norte, em outubro de 2017.

    Após vários procedimentos cirúrgicos, se restabeleceu, mas ainda ficou com sequelas, reparadas nessa cirurgia.

    Gafe americana

    No dia da chegada de Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, o assessor de Segurança, John Bolton, cometeu uma gafe que revela o desprestígio do Brasil desde que o país passou a ter um governo submisso aos interesses da Casa Branca.

    No twitter, Bolton chamou Bolsonaro de “presidente Bolonsaro”. Os internautas, claro, não perdoaram.

    Dona Onça

    Ao entrar em contato com o gabinete de um vereador da Câmara Municipal de Manaus (CMM) para captar uma informação, uma jornalista teve seu pedido negado.

    Dona onça 2

    Isso porque a esposa do parlamentar, roxa de ciúmes, respondeu que ele está proibido de falar com repórter mulher.

    — Faça o favor de encaminhar a solicitação à assessoria. E passe bem! –, resmungou, batendo o telefone.

    Universidade livre

    O deputado Saullo Vianna (PPS) anunciou que apresentou Projeto de Resolução Legislativa junto à Mesa Diretora pedindo a instalação de uma Frente Parlamentar.

    De acordo com Vianna, o blocão teria a finalidade de defender a criação das duas universidades no interior do Estado.

    Resposta

    Com muitos eleitores em Parintins, Saullo quer dar uma resposta à sua principal base, que ficou frustrada com o fato de o governo Bolsonaro ter tirado de pauta o projeto que beneficiaria a região do Baixo Amazonas.

    Não gostou

    Quem também saltou nas tamancas, quando soube da implosão do projeto para criar as universidades, foi o deputado Cabo Maciel (PR), que criticou a medida do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

    Engaveta

    O governo federal retirou de tramitação, no Congresso Nacional, o Projeto de Lei nº 11.279/19, que cria a Universidade Federal do Médio e Alto Solimões e a Universidade Federal do Médio e Baixo Amazonas.

    — Essa medida representa um retrocesso no ensino público federal para o nosso Estado, e precisamos reagir contra o governo federal –, criticou Cabo Maciel.

    Agora vai!

    O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB), avaliou como “produtiva” a reunião que teve com superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, para atualizar os projetos de asfaltamento das ruas do Distrito Industrial.

    — O processo licitatório para as obras vai ser lançado, e em breve iniciaremos os serviços.

    Vai, Arthuzão!

    A ação foi anunciada nas redes sociais do tucano nesta terça-feira (19).

    — Menezes vai à Brasília participar de uma audiência pública sobre a nossa região. Discutimos questões macro da Zona Franca de Manaus —, escreveu Virgílio.

    Parto humanizado

    A deputada estadual Terezinha Ruiz (PSDB) sugeriu a realização de uma audiência pública para discutir medidas que garantam o parto humanizado nas maternidades de Manaus.

    — É necessária a busca de alternativas para conscientizar os profissionais de saúde na melhoria do atendimento, buscando, principalmente, a segurança para as mães e para os bebês.

    Você gosta das Notas da Contexto? Então leia mais:

    Na teoria de Bosco Saraiva, Arthur e FHC são comunistas

    Dermilson Chagas e o seu telhado de vidro

    Omar Aziz provoca bate-boca no senado ao falar sobre o caso Marielle

    Comentários