Fonte: OpenWeather

    No senado


    ‘A Reforma passa, mas a indicação do Eduardo não passa’, diz Plínio

    O senador esteve na capital amazonense para prestigiar uma audiência pública da Frente Parlamentar do Polo Tecnológico de Manaus

    Segundo o senador, a BR-319 sairá do papel no governo de Jair Bolsonaro (PSL) não por mérito dos parlamentares amazonenses, mas por justiça ao povo do estado | Foto: Robervaldo Rocha / CMM

    Manaus - Em visita à Câmara Municipal de Manaus (CMM) nesta quarta-feira (17), o senador Plínio Valério (PSDB-AM), disse que a Reforma da Previdência será aprovada com tranquilidade pelos senadores da república, no entanto, afirmou que a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente da República, para embaixada do Brasil nos EUA não terá o apoio dos parlamentares. Plínio esteve na capital amazonense para prestigiar uma audiência pública da Frente Parlamentar do Polo Tecnológico de Manaus.

    “Tem muito bolsonarista lá dentro, mas não podemos cometer o erro de aprovar uma nomeação dessa. Eu não falo pelos outros, falo por mim. Eu voto não, mas o sentimento que percebo é de que não passa. Eu até duvido que ele (Bolsonaro) indique o filho. Se indicar, será um vexame”, afirmou.

    O senador parabenizou os vereadores pela iniciativa de criar uma Frente Parlamentar para fomentar a tecnologia. Segundo Plínio, é importante buscar novas matrizes de desenvolvimento para a Zona Franca de Manaus, e que isso ajuda na hora de buscar apoio na manutenção dos incentivos da ZFM.

    “O Paulo Guedes é contra subsídios e renuncias, ele colocou isso na cabeça e pronto. Mais cedo ou mais tarde eles vão nos atingir e cabe a nós defender o Estado. Eu quero ter o argumento de que temos algumas alternativas em andamento porque isso ajuda nosso esforço. A Zona Franca vai morrer por inanição se não integrarmos novas matrizes”, destacou.

    Plínio, que é vice-presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), também falou sobre a luta diária para defender os interesses do Amazonas. O parlamentar contou que chegou às suas mãos um projeto que colocaria em risco o polo de duas rodas da Zona Franca de Manaus (ZFM) e ele prontamente engavetou.

    “Nós conseguimos tomar conta da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). O Omar é o presidente e eu sou o vice. Tem um projeto que está lá tramitando e caiu na minha mão. Ele simplesmente acaba com o polo de duas rodas da Zona Franca. Eu peguei e engavetei. Nós temos brigas que as pessoas não sabem, mas a nossa missão é essa. A gente está diuturnamente defendendo a Zona Franca. Não que eu seja um fã incondicional do modelo, mas é o modelo que nós temos”, disse.

    BR-319

    Ainda segundo o senador, a BR-319 sairá do papel no governo de Jair Bolsonaro (PSL) não por mérito dos parlamentares amazonenses, mas por justiça ao povo do estado.

    “A 319 vai sair sim, mas não vai sair porque o Plínio, Omar e Eduardo fizeram alguma coisa, ou porque o governador tirou uma foto com o Bolsonaro. Vai sair por uma questão de justiça ao povo desta terra. O melhor ministro que tem é o da infraestrutura e ele se comprometeu desde março que sai. Vai precisar de um ano para tirar os entraves ambientais”, falou. 

    Leia Mais 

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    LOA e transporte coletivo estão entre as pautas prioritárias da CMM

    Amazonino pressiona retorno ao poder e Arthur prevê decepção

    Comentários