Fonte: OpenWeather

    Bolsonaro


    Bolsonaro defende indicação:" tem rodado mundo todo"

    Presidente discursou durante uma coletiva na Argentina e ainda criticou a atuação das embaixadas brasileiras nos últimos anos

    Eduardo e Jair Bolsonaro | Foto: Divulgação

    O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o filho, Eduardo Bolsonaro, à frente da embaixada brasileira em Washington. Ele disse acreditar que um comunicado já foi feito aos Estados Unidos, mas afirmou que em "um telefonema simples" dele para o presidente americano Donald Trump, essa situação seria resolvida. "Não preciso nem falar isso pra ele (Trump), tenho certeza de que ele dará sinal positivo", disse ele, lembrando ainda que a aprovação do nome do filho depende do Senado.

    O presidente criticou ainda a atuação das embaixadas brasileiras nos últimos anos. "Se pegar de 2013 pra cá, o que os embaixadores fizeram de bom pra nós? Nada", disse. E sinalizou que a nomeação de um filho de presidente para o cargo de embaixador poderia acelerar o acesso ao presidente do país em questão. "Imagina se o filho do Macri quisesse ser embaixador no Brasil. Ligando pra mim. Quando ele seria atendido? Amanhã, semana que vem ou imediatamente? Essa é a intenção", disse.

    Ele voltou a elogiar Eduardo. Segundo o presidente, após a eleição em que "teve uma enxurrada de votos", o filho "ganhou notoriedade, rodou o mundo e tem amizade com a família Trump". Além disso, afirmou que o filho só fritou hambúrguer nos Estados Unidos para bancar sua estadia no país e frisou que Eduardo está com "inglês muito bom".

    Antes de iniciar a coletiva, Bolsonaro brincou com os jornalistas apontando o filho mais novo, Jair Renan, que o acompanhou na viagem à Argentina, para a Cúpula dos Chefes de Estado do Mercosul. "Já conhecem o novo embaixador?", disse, rindo. "Ele está aprendendo", completou.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Irritado com eleitor do Bolsonaro, professor abandona debate na TV

    Ministério Público investiga contas eleitorais de Flávio Bolsonaro

    Comentários