Fonte: OpenWeather

    Prostesto


    Moradores de Iranduba escovam com Creolina a escadaria da Câmara

    Conforme os manifestantes, o ato foi realizado em protesto contra os últimos escândalos de corrupção que resultaram na prisão de vereadores de Iranduba

    Paulo Onofre, um dos organizadores do protesto, afirmou que a manifestação teve como objetivo chamar a atenção do Ministério Público do Estado (MPE-AM) e da sociedade
    Paulo Onofre, um dos organizadores do protesto, afirmou que a manifestação teve como objetivo chamar a atenção do Ministério Público do Estado (MPE-AM) e da sociedade | Foto: Leonardo Mota


    Iranduba - 
    Com água e creolina, os moradores do município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus) escovaram as escadarias da Câmara Municipal, localizada na Praça dos Três Poderes, no Centro de Iranduba, na manhã desta terça-feira (20). Conforme os manifestantes, o ato foi realizado em protesto contra os últimos escândalos de corrupção que resultaram na prisão de vereadores da cidade.

    Paulo Onofre, um dos organizadores do protesto, afirmou que a manifestação teve como objetivo chamar a atenção do Ministério Público do Estado (MPE-AM) e da sociedade em relação às denúncias de corrupção que envolvem compra de votos e cobrança de propina de parlamentares e da população, para aprovação de Projetos de Lei (PLs). "A população é quem sofre com os desmandos dos vereadores e do prefeito", frisou Paulo.

    No dia 8 de agosto deste ano, os vereadores Kelison Dieb (PMDB) e Jakson Pinheiro (PMN)  tiveram as prisões decretadas pelo MPE-AM, durante a operação "Avaritia" - que investiga uma organização criminosa envolvida na prática de cobranças ilícitas para aprovação de PLs na Câmara Municipal.

    De acordo com o MPE-AM, por meio do esquema de propinas, foi contabilizado o total de R$ 50 a R$ 80 mil com cada um dos parlamentares investigados. Durante as buscas, um dos vereadores foi flagrado com uma arma e o outro parlamentar jogou um celular na privada, com o objetivo de obstruir provas.

    Com água e creolina, os moradores do município de Iranduba escovaram as escadarias da Câmara
    Com água e creolina, os moradores do município de Iranduba escovaram as escadarias da Câmara | Foto: Leonardo Mota

    Em 2015, o ex-prefeito de Iranduba, Xinaik Medeiros, teve o mandato cassado por ser acusado pelo MPE-AM, durante a operação "Cauxi", de liderar um esquema de desvio de recursos públicos do município. Nesse período, os moradores em Iranduba realizaram uma manifestação similar, na escadaria da Câmara Municipal, com água e sabão em pó.

    Conforme José da Silva, de 84 anos, além da corrupção no município, a população sofre com  a falta de energia elétrica e a distribuição da água racionada. Ele frisou que mora no local há 20 anos eafirma não ter visto serviços de saneamento básico na área onde mora.

    "Eles sempre falam que não têm dinheiro para realizar as obras, mas a gente desconhece o lugar para onde esse dinheiro vai. Já ofereceram dinheiro para votar neles, mas não votei em nenhum", frisou o residente.

    A reportagem foi até a sede da Prefeitura de Iranduba, para obter o posicionamento de Francisco Gomes, conhecido como “Chico Doido”, em relação às declarações dos manifestantes. No entanto, os servidores alegaram ao Portal Em Tempo que o prefeito não estava no local.

    Curioso é que a reportagem encontrou o parlamentar entrando na sede do órgão, mas não presenciou a saída dele. Mesmo diante da declaração de uma funcionária que alegou ao Portal Em Tempo que o patrão estaria em compromissos externos. 

    Comentários