Fonte: OpenWeather

    Atenção


    Josué Neto destaca ações da Operação Acolhida

    Conforme o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, o trabalho desenvolvido pelo Exército Brasileiro e as instituições precisam de apoio

    Josué Neto exaltou os trabalhos desenvolvidos das iniciativas privadas, religiosas, Forças Armadas, órgãos do município e Estado, Governo Federal, além do apoio da Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) | Foto: Divulgação

    Amazonas - O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto visitou, o Posto de Interiorização e Triagem (PITRIG), abrigos e Base em Manaus da Operação Acolhida com o objetivo de conhecer os trabalhos desenvolvidos pelo Exército Brasileiro e 112 instituições que ajudam no fluxo de refugiados venezuelanos no Estado.

    “Fiquei bastante impressionado com a Operação Acolhida, da qual nós tivemos o conhecimento amplo da forma com que mais de 100 instituições se uniram para fazer as operações junto aos venezuelanos, que procuram abrigo no Brasil. São momentos de tristeza, mas também são momentos de alegria porque os venezuelanos largaram tudo no seu país de origem e chegam aqui do outro e contam com essas atitudes humanitárias de todas as instituições brasileiras”, disse Josué.

    O parlamentar exaltou os trabalhos desenvolvidos das iniciativas privadas, religiosas, Forças Armadas, órgãos do município e Estado, Governo Federal, além do apoio da Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Cruz Vermelha, Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados(Acnur), Organização Internacional para as Migrações (OIM) da Organização das Nações Unidas (ONU) ,dentre outros.

    De acordo com o parlamentar, o trabalho desenvolvido pelo Exército Brasileiro e as instituições precisam de apoio. “É um trabalho muito bonito. Nós vamos fazer uma grande movimentação na sociedade para resolver um dos principais itens que é a alimentação dessas pessoas, que necessitam de um lado nosso mais humano. O Brasil é um país humano e que sabe receber, principalmente, através dessas instituições envolvidas com os venezuelanos”, afirma Josué Neto.

    O coronel do Exército Brasileiro, André Scafutto, comandante da Base da Operação Acolhida em Manaus afirma que o grupo de militares está dando sequência ao trabalho desenvolvido pelo Exército Brasileiro no Estado e que ações da operação estão sendo desenvolvidas durante 24 horas.

    “Aqui nós damos uma certa dignidade e ajustamento dessas populações que vem por motivos diversos, que precisam de serviços, uma nova oportunidade. O trabalho nosso é gratificante na maneira que a gente trabalha em prol do ser humano, de um outro nacional que deseje o nosso apoio e merece ser tratado com dignidade”, destaca Scafutto.

    Segundo Rebeca Maia, da Acnur, o objetivo é realizar um trabalho de coordenação e preparação dos refugiados que chegam a capital amazonense. Conforme Maia, a Acnur tem o objetivo de assegurar os direitos e o bem-estar dos venezuelanos que chegam em Manaus.

    Trabalhos no PITRIG

    Scafutto revela que no Posto de Interiorização e Triagem (PITRIG) são desenvolvidos a emissão de documentos como CPF, Registro Geral (RG), Carteira de Trabalho, trabalhos sociais, da Defensoria Pública, triagem, abrigo, preparação dos venezuelanos, atendimento médico e dentre outros serviços.

    Números

    De acordo com informações da Polícia Federal, do dia 6 de novembro de 2019 até o último dia 21 de janeiro de 2020, 7.600 venezuelanos tinham passado pelo posto de triagem de Manaus da Operação Acolhida.

    Comentários