Fonte: OpenWeather

    ELEIÇÕES 2020


    TRE-AM reavalia orçamento para realizar eleições em meio à pandemia

    Corte Eleitoral diz que retomou os planejamentos do pleito, com todos os protocolos de segurança contra a Covid-19

    Antes da pandemia, TRE-AM estimava orçamento de R$ 19 milhões para realizar as eleições no Amazonas | Foto: divulgação

    Manaus - Com a confirmação da mudança do calendário das eleições municipais deste ano, a corrida pelos cargos de prefeitos e vereadores do Amazonas ganharam intensidade. Para realizar o pleito, nos dias 15 e 29 de novembro, o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), ainda meio os riscos de contaminação do novo coronavírus (Covid-19), reavalia o orçamento que antes estava estimado em R$ 19 milhões, a fim de garantias a saúde de todos os envolvidos no pleito.

    A escolha dos representantes políticos deverá impor normas rigorosas aos eleitores para conter a proliferação do novo coronavírus (Covid-19). O novo modelo eleitoral para seguir os protocolos de segurança deverá alterar o custo do processo, que antes da pandemia estava estimado em R$ 19 milhões, de acordo com o analista jurídico e diretor-geral do TRE-AM, Ruy Melo.

    "Novos protocolos serão executados para que o eleitor vá as urnas com o máximo de segurança. Obviamente o custo irá aumentar. No entanto, muitas medidas ainda seguem em análise e não existe uma certeza quanto ao valor”, afirmou o diretor-geral da Corte Eleitoral amazonense.

    Entre as medidas que têm sido tomadas, segundo ele, está a remodelação de testes previstos para os sistemas eleitorais, além do treinamento remoto dos coordenadores dos mesários. Ruy afirmou que não será necessário o uso de novas urnas. A aquisição dos novos equipamentos deve ser realizada somente em 2022.

    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também descartou a utilização das novas urnas eletrônicas, que estão em um processo de compra que pode chegar ao valor global de aproximadamente R$ 800 milhões para as próximas eleições gerais.

    TRE-AM informa que não serão necessárias novas urnas para as eleições de 2020
    TRE-AM informa que não serão necessárias novas urnas para as eleições de 2020 | Foto: Arquivo EM TEMPO

    Protocolos de Segurança

    Entre os principais protocolos de saúde adotados pelo TRE-AM, para as eleições municipais, estão o uso obrigatório de máscara e luvas, além da disponibilidade de itens de higiene e limpeza na entrada das zonas eleitorais, como álcool em gel. De acordo com o diretor-geral os protocolos de segurança são prioritários para realizar as eleições durante a pandemia.

    “Estamos nos planejando para adquirir os equipamentos necessários para que a realização das eleições seja segura, tanto para o eleitor quando aos fiscais e colaboradores atuantes nas eleições. Contamos também com a consciência da população para que respeitem as medidas adotadas evitando a contaminação”, diz Ruy.

    Outras medidas de segurança que seguem sendo analisadas pelo TSE, segundo Ruy Melo, é a dispensa da coleta da biometria para identificação do eleitor no ato da votação. “São análises que devem ser feitas pelo TSE. No entanto, com a dispensa da biometria a eleição seria mais rápida, evitando aglomerações e filas fazendo com que a segurança para o eleitor fosse ainda maior”, observa o diretor.

    Melo destacou ainda que outro protocolo já adotado pelo TRE-AM será o controle nas filas das zonas eleitorais. De acordo com ele, os eleitores deverão respeitar o distanciamento social de até dois metros entre cada pessoa.

    Interior

    Para Melo, mesmo que o pleito seja atípico, o órgão eleitoral já possui experiência e estava preparado para realizar as eleições durante o mês de outubro. Com a eventual mudança, uma das preocupações que rondam a votação nos municípios do interior do Estado é a baixa qualidade das redes de internet dos locais de difícil acesso.

    “A pandemia também trouxe uma nova dificuldade, o uso da internet. Esse ano a eleição será totalmente virtual quanto aos procedimentos judiciais decorrentes da eleição como o registro de candidatura, propaganda eleitoral, representações e prestação de contas. Sendo assim, precisamos de uma boa rede para realizar o pleito”, afirma.

    Para reverter o possível conflito durante as eleições, o analista afirmou que está sendo avaliada a possível aquisição de aceleradores de rede.

    Comentários