Fonte: OpenWeather

    Disputa intensa


    Bancada amazonense se articula para eleição na Câmara

    A garantia do desenvolvimento econômico e de infraestrutura do Amazonas devem ser garantidas com a presença de um representante do estado na Mesa Diretora

    Marcelo Ramos é o nome que pode integrar a Mesa Diretora e representar o Amazonas em um cargo de liderança na Casa
    Marcelo Ramos é o nome que pode integrar a Mesa Diretora e representar o Amazonas em um cargo de liderança na Casa | Foto: Divulgação

    Manaus - As articulações para a eleição da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados estão a todo vapor neste final de ano. Há pouco mais de dois meses do dia da eleição, que acontece no dia primeiro de fevereiro, deputados federais da bancada amazonense se animam com a possibilidade de um representante do estado integrar, pela primeira vez, um cargo de importância na Mesa. Caso esse cenário se confirme, as pautas voltadas à região Norte podem ganhar destaque. 

    A Casa Legislativa, composta por 513 deputados federais, se dividiu em dois grandes blocos na disputa, sendo um deles liderado pelo atual presidente da Casa, deputado federal Rodrigo Maia (DEM), com o apoio de pelo menos mais 11 siglas, como o Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Democratas, Movimento Democrata Brasileiro (MDB) e Partido Social Liberal (PSL). Com essa união do centro, esquerda e direita, Maia pode conseguir maioria dos votos da Câmara e eleger o indicado do bloco, o deputado Baleia Rossi (MDB-SP).

    Em oposição, o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM) foi anunciado, no início de dezembro, como um dos nomes a disputar a presidência, porém logo após o anúncio, por alinhamentos com o partido, ele retirou sua candidatura e foi indicado como 1º vice-presidente para a chapa do deputado Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão e nome apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 

    Ramos afirmou que não há dúvidas de que, caso ocupe o cargo, definirá propostas em defesa do Amazonas. Para isso, se reunirá com a bancada amazonense em Manaus, no início de janeiro, para firmar o compromisso da defesa da Zona Franca de Manaus (ZFM) com Lira. O deputado destacou a importância de apoiar um candidato que compartilhe do compromisso de defender os interesses do Amazonas na Câmara.

    "A defesa da ZFM e dos empregos dos amazonenses sempre foi prioridade do meu mandato. Se eu ocupar uma vaga na mesa diretora certamente essa posição fortalecerá a defesa dos interesses do nosso estado. Hoje, nós temos um risco diante da possibilidade de candidatura de deputados comprometidos com a Proposta de Emenda à Constituição 45 (Reforma Tributária) que inviabiliza a ZFM. Mas o candidato que terá o apoio da nossa bancada terá que firmar compromissos claros e efetivos com o Amazonas", declarou. 

    Pelo menos parte da bancada parece estar em concordância com a composição da chapa e defendem a premissa de que mesmo sem um representante do Amazonas na liderança da Casa, lutarão em defesa dos melhores interesses do estado, principalmente aqueles voltados à economia e ao desenvolvimento da infraestrutura.

    O deputado federal Sidney Leite (PSD-AM) afirmou que Lira é o melhor nome para defender a ZFM por reconhecer os benefícios gerados pelo parque industrial. O parlamentar ressaltou outras demandas de extrema importância para a região amazônica, relacionadas à infraestrutura, como a BR-319 e a distribuição de energia elétrica a localidades remotas, que devem ser consideradas pelo futuro líder da Casa Legislativa.

    "Primeiro a gente tem que ter um presidente que cumpra e honre compromisso. Dentro do quadro atual o melhor nome é do Arthur Lira, que tem a característica de honrar o compromisso que assume em defesa da ZFM. Agora, nós não temos só essa demanda em relação ao Amazonas, à Amazônia e o Norte do Brasil. Nós temos a demanda de maiores investimentos em infraestrutura, de avançar e consolidar a questão do monitoramento e segurança nas fronteiras. Essas são demandas nossas, entre outras de infraestrutura, que nós precisamos ser contemplados e ter um presidente que possa ter essa atenção para conosco. Não só da Câmara, como do Senado, que vai presidir o Congresso Nacional", afirmou.

    Para o deputado Bosco Saraiva (Solidariedade-AM) o primeiro nome a ser pensado neste caso seria do próprio Marcelo Ramos. O parlamentar destacou a bandeira defendida pela bancada e a importância de assegurar o desenvolvimento econômico da região amazônica.

    "O nome ideal seria do deputado Marcelo Ramos. Eu votarei no candidato que se comprometer com a defesa do modelo da Zona Franca de Manaus e nosso PIM. Marcelo Ramos é um deputado vigilante quanto aos interesses do nosso estado. A Zona Franca é nosso oxigênio econômico e sua defesa intransigente é, sem dúvida, nossa maior bandeira", ressaltou.

    Eleições no Senado

    Já no Senado, o MDB, partido liderado pelo senador Eduardo Braga e com maior número de parlamentares, ainda não se alinhou sobre o nome a ser indicado para compor uma chapa. Por meio de assessoria, Eduardo Braga informou que o MDB ainda não definiu o candidato (a) a concorrer a um cargo para a Mesa Diretora no Senado.

    O parlamentar destacou ainda não ter como antecipar o resultado final de um processo que ainda está iniciando e que a Zona Franca de Manaus, a BR-319 e o desenvolvimento do interior têm sido suas principais frentes de atuação. Membros da bancada amazonense no Senado, os senadores Plínio Valério (PSDB-AM) e Omar Aziz (PSD-AM), não responderam sobre o assunto.

    Leia Mais:

    Marcelo Ramos é indicado do PL à 1º Vice-Presidência na chapa de Lira

    Eleição na Câmara é dividida em independência ou elo com Bolsonaro

    Maia se articula para emplacar sucessor na Câmara dos Deputados

    Comentários