Fonte: OpenWeather

    Com a palavra


    ‘A prioridade será a operacionalização da vacina’, diz Shádia Fraxe

    A médica destacou a importância de desenvolver o processo de imunização contra a Covid-19, em parceria com o Governo do Estado e Federal

     Fraxe também explicou que pretende realizar melhorias nas Unidades Básicas de Saúde (UBS)
    Fraxe também explicou que pretende realizar melhorias nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) | Foto: Divulgação

    Manaus - Anunciada pelo prefeito eleito David Almeida (Avante) como o próximo nome a assumir a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), no ano de 2021, Shádia Fraxe carrega uma notória carreira profissional na medicina. Médica por formação, especialista em Medicina de Família e Comunidade, e Atenção Primária, a futura secretária é casada com o deputado estadual Abdala Fraxe (Podemos).

    Além disso, Shádia Fraxe também atua como economista e é diretora financeira do Instituto Médico de Clínica e Pediatria do Estado do Amazonas (Imed-AM). Entre as metas que pretende pôr em prática ao assumir a Semsa, destacou a importância de desenvolver o processo de imunização contra a Covid-19, em parceria com o Governo do Estado e Federal. Fraxe também explicou que pretende realizar melhorias nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), para que haja um atendimento mais efetivo.

    EM TEMPO - A senhora é médica especialista em atenção primária e medicina da família. Como pretende explorar a área para tornar a Saúde no município mais efetiva, principalmente no atendimento das regiões mais carentes?

    Shádia Fraxe - O fato de ser médica especialista em Atenção Primária e dentro disso, ser especialista em Medicina de Família, além de ser um orgulho para mim, porque é uma especialidade em que a gente trata a pessoa como um todo, eu não trato apenas a doença, eu trato o ser humano, como ele vive em família, na sua comunidade. Avaliando a vivência dele dentro da sociedade, da sua casa. O atendimento do Médico de Família visa tratar o indivíduo como um todo. É necessário, inclusive, que o médico que atenda em uma UBS tenha esse perfil. Todos os nossos pacientes serão por muitos anos e quando eles vierem a falecer, nós continuaremos com a família dele, então existem algumas especificidades da especialidade que nos fazem ter um olhar mais humano, não da doença, mas da pessoa que a tem.

    EM TEMPO - Na sua avaliação, que pontos foram determinantes para que a senhora chegasse a ao comenda da Secretaria Municipal de Saúde?

    Shádia Fraxe - Primeiramente o amor e dedicação desde que me formei e fiz residência médica em Medicina de Família e Comunidade, especialidade esta que já vislumbrava desde o início da faculdade. Trabalhei na ponta vivenciando o dia a dia dos problemas que envolvem acessibilidade e assistência a população que me gerava grande desejo de poder contribuir mais e mais para a melhoria do acesso com qualidade. Concomitantemente nessa mesma época trabalhava também na atenção secundária e terciária onde com a vivência pude ter a certeza de que só poderíamos ajudar a desafogar os grandes hospitais se melhorássemos a cobertura da atenção primária do nosso município. Considero a Atenção Primária o caminho mais promissor e correto para resolvermos tais problemas,  pois trabalhamos com prevenção e promoção de saúde sendo a principal porta de entrada da população e é baseado nisso que farei de tudo que estiver ao meu alcance para que mais pessoas tenham acesso a atenção básica ajudando na prevenção dos agravos. Medicina Preventiva é o caminho.

    EM TEMPO - Como a senhora se sente recebendo um cargo de tamanha importância, especialmente no cenário que vivemos atualmente?

    Shádia Fraxe - Me sinto honrada pela confiança do nosso Prefeito em meu trabalho para assumir esse cargo neste momento tão crítico e delicado da saúde do nosso município e isso só aumenta a minha responsabilidade e compromisso de fazer o melhor. O cenário é desafiador, pois nunca vivemos uma pandemia de tamanho porte onde muitas famílias perderam e continuam perdendo seus entes queridos.

    "

    A partir do momento que nós consigamos incentivos para implantação de novas Unidades, com certeza serão avaliados os bairros onde a necessidade é maior "

    Shádia Fraxe indicada a Secretária Municipal de Saúde, sobre a ampliação das UBS's na capital

    EM TEMPO - A senhora já determinou por onde começará a agir, que ponto terá maior atenção nesse primeiro momento em que assumirá o cargo?

    Shádia Fraxe - As ações prioritárias neste momento dizem respeito ao controle da pandemia e a viabilização junto a outras autoridades do processo de imunização da nossa população o quanto antes. Os planos estratégicos sobre a logística de todo esse processo será prioridade neste primeiro momento.

    EM TEMPO - Como médica, como a senhora avalia a importância de um profissional da área estar à frente da Secretaria Municipal de Saúde? Há necessidade de mudanças na pasta?

    Shádia Fraxe - Eu avalio que é de extrema importância e contribuição o profissional ser da área. Ter vivenciado os problemas da população de perto, os problemas de acesso, de vagas, de filas de exame, então quando você vivencia isso de perto, você tem como criar estratégias para que isso seja mudado. A Secretaria de Saúde é uma pasta que vive em constante mudança, crescimento, evolução. Então, a necessidade de mudança é diária, é sempre tentando aperfeiçoar o que nós já temos e é cumprir esses desafios de acordo com a legislação do Ministério da Saúde e as necessidades da população.

    EM TEMPO - A senhora pretende implantar Unidades Básicas de Saúde em bairros considerados áreas de risco que hoje não têm esse atendimento?

    Shádia Fraxe - Eu pretendo implantar Unidades Básicas sim em bairros considerados de risco e isso vai se dando gradativamente, conforme nós aumentarmos a cobertura da Atenção primária, pois esse é um ponto primordial para o prefeito eleito. Esse resultado do aumento da cobertura para melhorar o acesso à população. A partir do momento que nós consigamos incentivos para implantação de novas Unidades, com certeza serão avaliados os bairros onde a necessidade é maior, o risco de vulnerabilidade dessa população, e esse estudo será feito gradativamente para que se aumente a cobertura e que toda a população tenha acesso a um atendimento de qualidade na Atenção Básica.

    | Foto: Divulgação

    EM TEMPO -Iniciaremos o ano com expectativas de iniciar a vacinação contra o coronavírus. Quais são seus planos para esse processo de distribuição da vacina? 

    Shádia Fraxe - As expectativas para nos iniciarmos a vacinação são muito grande. Essa é uma esperança em meio à toda essa pandemia que estamos vivendo. Os planos para esse processo estão sendo alinhados juntamente com o atual secretário estadual de Saúde, Marcellus Campêlo. Prefeitura e estado precisam estar alinhados por um bem comum, essa vacinação chegará a partir do Governo Federal e esse processo de distribuição está sendo desenhado. A partir do primeiro dia de gestão, a nossa prioridade será a operacionalização da vacina.

    "

    A Atenção Primária o caminho mais promissor e correto para resolvermos tais problemas "

    Shádia Fraxe, indicada a Secretária Municipal de Saúde, sobre os problemas da saúde pública

    EM TEMPO - Dentro da Rede Pública Municipal temos os Agentes Comunitários de Saúde (ACS), mas com um quantitativo que não atende a todos os cidadãos manauaras. A senhora pretende realizar algum tipo de intervenção para aumentar o número de agentes?

    Shádia Fraxe - O programa de estratégia de Saúde da Família não funciona só com um médico. O que é importante nesse programa é que se forme a equipe. Dentro dessa equipe, nós temos o médico, o técnico de enfermagem, a enfermeira e os Agentes Comunitários de Saúde. Um funcionaria muito mal sem o outro. Os Agentes Comunitários são peças fundamentais para a formação da equipe, sem eles nada somos, porque são eles que vão nas casa, que olham a necessidade da população, e todo final de expediente nós temos uma reunião onde eles passam para o resto da equipe as visitas domiciliares que eles fizeram. Quando a gente fala em aumentar os números nós precisaremos primeiro fazer um levantamento de quantos nós temos, quantas equipes estão desfalcadas, qual é o orçamento destinado a isso, para podermos dar uma resposta mais concreta em relação à isso.

    Leia mais:

    'A mulher precisa entrar na política para ganhar', diz Prof Jacqueline

    ‘Nosso compromisso é construir uma Manaus melhor’, diz David Almeida

    'Nosso compromisso é construir a Manaus de todos', diz Marcos Rotta

    Comentários