Fonte: OpenWeather

    Benefício


    Justiça prorroga auxílio após ação reforçada por Alessandra Campêlo

    A ação, que irá beneficiar mais de 800 mil amazonenses por dois meses, foi ajuizada pela Defensoria Pública da União (DPU) e tem o reforço da deputada estadual

     

    O pagamento desse recurso vai custar, ao todo, R$ 237.748.648,00 aos cofres da União
    O pagamento desse recurso vai custar, ao todo, R$ 237.748.648,00 aos cofres da União | Foto: Divulgação

    Manaus - Em decisão apresentada nessa quarta-feira (3), a Justiça Federal do Amazonas determinou a prorrogação do pagamento do auxílio emergencial por dois meses no estado, levando em consideração a situação do estado diante da pandemia causada pela Covid-19. Mais de 800 mil amazonenses serão beneficiados com o recurso. 

    A ação foi ajuizada pela Defensoria Pública da União (DPU) e tem o reforço da deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), que participa na qualidade de amicus curie. O valor de cada parcela do benefício é de R$ 300. O pagamento desse recurso vai custar, ao todo, R$ 237.748.648,00 aos cofres da União.

    A partir de agora, o governo federal tem até 15 dias para iniciar o pagamento da primeira parcela. Caso não seja cumprida, poderá ser aplicada uma multa de diária no valor de R$ 100 mil à União. A parlamentar comemorou a decisão e destacou a importância do auxílio emergencial durante a pandemia. 

    “A pandemia afeta a saúde e a economia do nosso estado. No entanto, o isolamento social é uma medida fundamental para a redução de casos da Covid-19 e precisamos apresentar soluções para que os trabalhadores se mantenham durante esse período. O auxílio fundamental continua sendo extremamente importante e tenho certeza de que vai ajudar muitos amazonenses”, disse. 

    Feminicídio

    Na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Alessandra destacou o aumento de casos feminicídio no Amazonas, que cresceu 18%  em 2020. De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), agosto foi o mês com maior incidência de crimes registrados como feminicídio; ao todo, foram seis mulheres assassinadas. 

    A parlamentar frisou, ainda, as subnotificações de casos de violência contra a mulher por conta do isolamento social ocasionado pela pandemia e reafirmou seu trabalho no combate a esse tipo de crime. 

    “No isolamento, muitas mulheres não registraram as agressões por não conseguirem sair de casa para denunciar. Por isso, temos muitas subnotificações e o número de casos pode ser bem maior. Num ano de pandemia, onde não se pode sair às ruas, a mulher ainda tem que ter medo de ser violentada dentro da própria casa por seu companheiro. Enquanto houver mulheres sofrendo violência, estaremos aqui, denunciando esses casos”, disse. 

    UEA

    Também na tribuna, Alessandra parabenizou o reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Cleinaldo Costa, pelo lançamento do Auxílio Socioeconômico Emergencial para alunos que estão em situação de vulnerabilidade social. O apoio financeiro de R$ 400 será concedido para 300 alunos da capital e do interior do Amazonas, durante três meses.

    “O auxílio vai ajudar principalmente aqueles que fazem suas principais refeições nos restaurantes universitários. É uma medida sensível e que mostra o comprometimento da UEA em manter os alunos em casa, sem perderem as aulas, garantindo a segurança alimentar deles. No ano passado, por exemplo, distribuíram chips e aparelhos celulares com pacote de internet para que tivessem acesso ao conteúdo dos cursos”, enfatizou.

    *Com informações da assessoria

    Veja mais:

    Com nova Mesa Diretora, Comissões Técnicas são redefinidas na Aleam

    Alessandra destina R$ 300 mil pra combate à Covid em Novo Airão

    Alessandra destina R$ 500 mil para combate à Covid em Manacapuru

    Comentários