Fonte: OpenWeather

    Análise


    Aleam debate medidas para a possível abertura gradual do comércio

    Entre as propostas está a ampliação da frota de ônibus e o funcionamento do comércios em dias e horários alternados

     

    As empresas argumentaram que estão no limite e estimam pelo menos 10 mil demissões caso o comércio continue fechado
    As empresas argumentaram que estão no limite e estimam pelo menos 10 mil demissões caso o comércio continue fechado | Foto: Divulgação

    Manaus - Em Audiência Pública promovida pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam)  com empresários do comércio e representantes da saúde no Amazonas, foram apresentadas medidas preventivas para que haja uma suposta abertura gradual do comércio. 

    A informação foi confirmada pelo representante da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) Daniel Barros, após sugestões apresentadas por deputados estaduais e empresários do setor sobre a necessidade de flexibilizar as medidas restritivas para amenizar os prejuízos aos comerciantes e evitar demissões em massa.

    As empresas argumentaram que estão no limite e estimam pelo menos 10 mil demissões caso o comércio continue fechado.

    Segundo o presidente da  Aleam, Roberto Cidade (PV) e o deputado Josué Neto (Patriota), vice-presidente da Casa, as sugestões apresentadas na reunião, serão enviadas para análise do Governo do Estado e Prefeitura de Manaus.

    Entre as propostas estão: a ampliação da frota de ônibus para evitar aglomerações nos coletivos e  o funcionamento do comércios em dias e horários diversificados. 

    “Vimos aqui que é possível a reabertura do comércio, de forma responsável e com a adoção de medidas preventivas. Iremos encaminhar essas sugestões ao Governo do  Estado e à Prefeitura de Manaus para tentar evitar que tantas pessoas percam seus empregos” disse Roberto Cidade. “Sou empresário e sei das dificuldades que todos estão enfrentando”, completou.

     Medidas preventivas

    De acordo com o representante da FVS, as principais dificuldades a serem enfrentadas são a ampliação da frota de ônibus para evitar aglomerações nos coletivos e adoção de ações para conscientizar a população a obedecer as medidas preventivas. Barros disse ainda que é necessário ampliar o público a ser vacinado e acelerar as imunizações.

    O representante da Associação Comercial do Amazonas (ACA), Aly Bawab, sugeriu que o Amazonas adotasse medidas semelhantes as da Turquia, como: abertura do comércio em dias e horários diversificados. “A gente pode colocar quatro dias de trabalho e três de fechamento, com horários de toque de recolher. Se diversificar os horários e os dias vai evitar aquela aglomeração nos ônibus coletivos que é um dos principais vetores de transmissão”, afirmou.

    Também participaram da reunião os deputados Adjuto Afonso (PDT), Wilker Barreto (Podemos), o representante da Secretaria de Saúde do Amazonas (SES), Jani Kenta, e empresários do comércio da capital manauara.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais:

    Aleam aprova, enfim, repasse de R$ 160 milhões do FTI a municípios

    Desgastada, votação de repasses do FTI é novamente adiada na Aleam

    Aleam define composição de comissões e inicia trabalhos legislativos

    Comentários