Fonte: OpenWeather

    Com a palavra


    'A educação é a construção da vida das pessoas', diz Pauderney Avelino

    O ex-deputado federal e agora titular da Secretaria Municipal de Educação afirmou que a pasta está empenhada em aumentar o alcance das aulas à distância, com medidas tecnológicas

     

    Avelino reassume a pasta após 7 anos e promete compromisso em educação de ponta a ponta
    Avelino reassume a pasta após 7 anos e promete compromisso em educação de ponta a ponta | Foto: Brayan Riker

    Manaus - Ex-deputado federal, Engenheiro Civil e empresário, Pauderney Avelino é o atual titular da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Ingressou na carreira política em1990, sendo eleito deputado federal por quatro mandatos consecutivos, até 2007, e depois por mais dois mandatos seguidos, entre 2011 e 2018.

    Ainda com grande notoriedade em Brasília, Avelino influenciou em um momento marcante na política brasileira, quando participou do movimento pela cassação do mandato da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016. Na ocasião, era líder do Democratas na Câmara dos Deputados.

    O novo secretário de educação já esteve à frente do cargo anteriormente, por um ano, em 2013, durante a gestão do ex-prefeito Arthur Neto. Em entrevista ao EM TEMPO, Avelino destacou o compromisso da pasta em promover condições para que os alunos da rede tenham acesso à educação à distância e, assim, combater o aumento da evasão escolar. Também afirmou que está empenhado em conseguir recursos para a finalização de quatro creches no município, aumentando assim o acesso à educação.

    EM TEMPO: A pandemia deixou claro algumas precariedades na cidade de Manaus sendo uma delas o acesso à educação. De que forma a nova gestão vai lidar para solucionar esse problema?

    Pauderney Avelino: Como todas as cidades brasileiras, nós temos muitas dificuldades e também há um desnível socioeconômico muito grande, isso criou alguns problemas no ano passado, onde, com muito esforço dos profissionais da educação, 80% dos alunos foram alcançados pelas aulas remotas. Nós temos muitas dificuldades, como fazer chegar as aulas nas residências dos alunos. Além do mais, a questão pedagógica. Temos que alinhar, tanto essa questão pedagógica como a forma em que as aulas chegarão aos alunos. Estamos preparando vários eixos, inclusive para termos condições de iniciar as aulas presencialmente. Dar condições para que os alunos possam acessar essas aulas, inicialmente via Youtube e televisão. Estamos planejando a compra de computadores para professores e alunos também, isso fará grande diferença, pois a partir daí vamos chamar parcerias das empresas do Distrito Industrial, que produzem hoje os bens de informática, das empresas que operam a telefonia, e também de todos aqueles que puderem ajudar. Nesse momento nós temos que ter uma ação de solidariedade humana. Essas crianças não poderão ficar sem as aulas.

    EM TEMPO: A expectativa da Prefeitura é que o retorno das aulas híbridas aconteça ainda em abril. No entanto, o Amazonas ainda registra um aumento significativo de infectados, nesse cenário, o retorno pode ser adiado?

    Pauderney Avelino: Estamos acompanhando essa questão todos os dias e temos informações onde a pandemia já reflui, o índice de transmissão já baixou, e com o avanço também da vacinação nós iremos reduzir ainda mais esse percentual de transmissão. Eu entendo que, em abril, nós teremos sim condições de voltar com o sistema híbrido, onde pelo menos metade da turma estará presente e a outra metade ficará remota e, no dia seguinte, inverte. Então, acho que esse é o caminho e vamos dar condições para professores e alunos terem essas aulas e terem o maior ganho possível com o conteúdo.

    EM TEMPO: O senhor já foi secretário de educação no passado e conhece as demandas necessárias do setor. Retornando ao cargo, como o senhor encontrou a pasta?

    Pauderney Avelino: Uma coisa era ser secretário em 2013, outra coisa é ser secretário enfrentando o enorme desafio de vencer essa pandemia. Então, nós estamos com a mobilização completa, estamos atuando em todos os eixos, seja na tecnologia da informação, na merenda escolar, na gestão pedagógica e também na gestão financeira, e ainda na infraestrutura física das escolas, preparando as escolas para que quando nós pudermos retornar as aulas, tenhamos também segurança. É um desafio muito grande que estamos enfrentando, mas com muita coragem, com determinação e com senso colaborativo de toda nossa equipe tenho certeza que nós obteremos o sucesso que almejamos.

    "

    A educação é a construção da vida das pessoas, nós somos resultados das oportunidades que nós tivemos de nos educar. Uma coisa é construir um prédio, outra coisa é construir uma vida, e isso se dá pela educação "

    Secretário municipal de educação, Pauderney Avelino, sobre seu futuro legado na pasta

     

    EM TEMPO: Existe alguma possibilidade de implementação do modelo de ensino cívico-militar nas escolas do município?

    Pauderney Avelino: Nós temos alguns convênios com a Polícia Militar, temos algumas escolas em que o gestor também é militar. Isso requer mais estudos, não há nenhuma política no sentido de dotar as escolas com esse sistema, mas vejo que em alguns lugares seria necessário. Muitas vezes, o gestor que tem a formação militar cria um ambiente muito mais suscetível a um bom aprendizado do que quando não é, sobretudo, em áreas de vulnerabilidade social.

    EM TEMPO: Com base em uma dissertação publicada pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), em 2013, Manaus tem um número insuficiente de creches para atender a população. Está sendo trabalhada, na nova gestão, uma expansão do quantitativo de creches na capital amazonense?

    Pauderney Avelino: Quando eu fui secretário pela primeira vez, Manaus tinha apenas uma creche. Ao longo de 11 meses na minha gestão, que foi o tempo que permaneci na secretaria, deixei 10 creches funcionando. Estamos em um momento onde não temos a condição de dizer se nós vamos expandir ou quanto vamos expandir, em razão da pandemia. Mas nós estamos com planejamento, temos quatro creches que precisam ser concluídas, isso nós vamos ampliar, e se pudermos aumentar esse número de creches, nós vamos. Temos o problema de que, como essas crianças demandam a presença de professores e cuidadores nessas creches, nesse momento nós, infelizmente, não temos como afirmar quando essas crianças voltarão para as creches. Logo, espero poder dar uma boa notícia para os pais que têm essas crianças em creches para que possamos, efetivamente, não apenas cuidar dessas crianças, como também ampliar nosso leque de atuação no Ensino Infantil.

     

    | Foto: Brayan Riker

    EM TEMPO: Recentemente, o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) questionou a Secretaria Municipal de Educação, se está sendo feita alguma estratégia para combater um possível aumento no índice de evasão escolar, por conta da pandemia. Existe um trabalho em andamento para combater essa situação?

    Pauderney Avelino: Claro. Nós temos um sistema de proteção aos alunos em situação de vulnerabilidade e esse sistema funciona. Nós estamos ainda, efetivamente, como já disse, buscando fazer funcionar com a melhoria da nossa infraestrutura de tecnologia da informação, comprando dispositivos para os professores e alunos, para que possamos ter, efetivamente, esses alunos dentro do sistema escolar. E que eles, uma vez dentro do sistema, possam receber as aulas, interagir, participar e, enfim, cumprir a agenda escolar.

    "

    Muitas vezes, o gestor que tem a formação militar cria um ambiente muito mais suscetível a um bom aprendizado do que quando não é, sobretudo, em áreas de vulnerabilidade social "

    Secretário municipal de educação, Pauderney Avelino, sobre o modelo cívico-militar nas escolas municipais

     

    EM TEMPO: Qual legado que o senhor, como secretário, gostaria de deixar para a capital no final dessa gestão?

    Pauderney Avelino: Não posso deixar nada além de cumprir o meu dever, com espírito público, dedicação, foco e com compromisso. E isso eu faço em qualquer lugar, independente de onde eu esteja. Seja na iniciativa privada, seja no Congresso Nacional, ou em qualquer outro lugar. Como eu deixei um legado da última vez que fui secretário, as pessoas me recebem com muito carinho onde eu chego. Comecei a visitar as escolas, os distritos zonais, dos bairros, e as pessoas ficam felizes de me ver de volta, mesmo muito tempo depois. Então o legado é esse, fazer uma excelente gestão, fazer um excelente trabalho.

    EM TEMPO: Há muitos pais preocupados em como será o ensino durante a pandemia. Qual a mensagem que o senhor destina aos pais com o futuro dos filhos?

    Pauderney Avelino: O importante é que o pai entenda que esse é um momento complicado, que tenha paciência e faça com que seu filho fique à frente da TV ou do computador, do telefone, recebendo as aulas e as instruções por parte dos professores. Logo que nós consigamos reduzir essa pandemia, vamos estar ao lado dos pais também, fazendo com que, com o nosso programa de merenda escolar e com os recursos tecnológicos disponíveis, nós possamos fazer uma gestão e ação pedagógica que resulte em benefício de todos.

    Leia Mais:

    'Próximo prefeito precisa modernizar a ZFM' diz Pauderney Avelino

    'A minha missão é reverberar a voz do povo', diz Mayara Pinheiro

    Deputado estadual Saullo Viana destaca trabalho na crise sanitária

    Comentários