Fonte: OpenWeather

    A velha desculpa


    CMM decreta ponto facultativo e retoma sessões somente em março

    Segundo os vereadores, a decisão tem como maior objetivo desafogar o transporte público durante a realização do Enem

     

    O presidente da CMM, David Reis (Avante) declarou que atividades só retornam na próxima semana
    O presidente da CMM, David Reis (Avante) declarou que atividades só retornam na próxima semana | Foto: Divulgação

    Manaus - Após ficarem sem o tradicional recesso de Carnaval, os vereadores aprovaram, por unanimidade, um decreto que autoriza o ponto facultativo na terça-feira (23) e quarta-feira (24) na Casa Legislativa. No entanto, os parlamentares retomam as atividades plenárias somente na próxima segunda-feira (1°).

    Segundo os vereadores, a decisão tem como maior objetivo desafogar o transporte público durante a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), tentando fazer com que o usuário do transporte coletivo fique em casa, para que não ocorra aglomeração na capital amazonense.

    Ao fim da decisão do ponto facultativo, o presidente da CMM, David Reis (Avante) declarou que atividades só retornam na próxima semana.

    Provas do Enem

    A decisão da Casa segue o anuncio feito pelo Governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) que afirmou na última sexta-feira (19), que irá decretar ponto facultativo e feriado escolar nos dias de prova do Enem no estado. As provas no estado serão realizadas nas próximas terça e quarta, dias 23 e 24 de fevereiro, após determinação da Justiça Federal.

    De acordo com Lima, o governo também solicitou da prefeitura de Manaus que o aumento da frota de ônibus durante os dois dias. Sendo assim, o prefeito de Manaus, David Almeida também suspendeu por meio de decreto, o funcionamento das atividades escolares nas unidades educacionais da Secretaria Municipal de Educação (Semed), nos dias 23 e 24 de fevereiro.

    O prefeito considerou a situação de emergência de Manaus, que ainda demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação do novo coronavírus na capital, além da expressa recomendação do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS), para que sejam adotadas medidas de distanciamento social com o objetivo de coibir a proliferação do contágio pela Covid-19.

    Até o fechamento desta reportagem a assessoria da Câmara Municipal não esclareceu o motivo pelo qual as atividades ficaram suspensas além dos dias previstos nos decretos. 

    Leia mais:

    TJAM prorroga, novamente, restrições de atividades presenciais

    Vereadores reeleitos podem ter dificuldades para manter a popularidade

    Sem previsão de retorno, Executivo segue buscando recursos para Semjel

    Comentários