Fonte: OpenWeather

    Permanência


    Ministério da Saúde diz que Eduardo Pazuello segue no comando da pasta

    Segundo informações do jornal "O Globo", Pazuello teria pedido para deixar o comando do ministério no último domingo (15)

     

    Pazuello deve anunciar a conclusão do processo de compra das vacinas da Pfizer e da Janssen
    Pazuello deve anunciar a conclusão do processo de compra das vacinas da Pfizer e da Janssen | Foto: Divulgação

    Brasil - Após sofrer pressão para deixar o Ministério de Saúde, o ministro Eduardo Pazuello afirmou que segue no comando da pasta e desmentiu que esteja doente. O ministro anunciou ainda que deve divulgar o processo final da aquisição de novos imunizantes no país. 

    Segundo informações do jornal "O Globo", Pazuello teria pedido para deixar o comando do ministério no último domingo (15) alegando problemas de saúde. Ele foi diagnosticado com Covid-19 no ano passado e ficou internado em razão da doença. Mesmo após se recuperar e retomar o trabalho, chegou a relatar a auxiliares próximos que sentia fadiga e dores.

    O ministério confirmou ainda que o ministro participará de uma entrevista coletiva à imprensa nesta segunda-feira (15). Na ocasião, ele deve anunciar a conclusão do processo de compra das vacinas da Pfizer e da Janssen.

    Na nota, o Ministério afirmou que Pazuello está “em perfeito estado de saúde”.  A pasta também negou que ele tenha pedido para deixar o comando do ministério. 

    Substituição:

    No domingo, Bolsonaro se reuniu com a médica cardiologista Ludhmila Hajjar no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, em Brasília.

    O nome dela é defendido por deputados do Centrão, bloco de partidos da base aliada do governo na Câmara, para o lugar de Pazuello.

    O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que é uma das principais lideranças do grupo, disse em uma rede social que o enfrentamento da pandemia “exige competência técnica” e “capacidade de diálogo político” e que enxerga essas qualidades em Ludhmila.

    Leia na íntegra a nota do Ministério da Saúde:

    “O Ministério da Saúde informa que o ministro Eduardo Pazuello segue à frente da Pasta, com sua gestão empenhada nas ações de enfrentamento da pandemia no Brasil.

    Esclarecemos, ainda, que Pazuello se encontra em perfeito estado de saúde e não há nenhum pedido de demissão do ministro ao presidente da República”.

    Leia mais:

    Pazuello espera vacinar 170 milhões de brasileiros até o fim deste ano

    Bolsonaro sanciona projeto que permite compra de vacinas por estados

    Senado convocará ministro da Saúde para tratar do combate à Covid-19

    Comentários